Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Comerciantes ignoram decreto municipal e abrem lojas na Avenida Abílio Machado

Com a abertura das lojas e bares, movimento pelo local cresceu muito, com aglomerações de pessoas


postado em 04/04/2020 13:37 / atualizado em 04/04/2020 16:51

Ambulantes também aproveitaram para vender suas mercadorias(foto: Kilder Costa/Divulgação)
Ambulantes também aproveitaram para vender suas mercadorias (foto: Kilder Costa/Divulgação)

Lojas abertas, gente aos montes circulando nas ruas e despreocupação com a pandemia. Apesar da preocupação com o isolamento social em todo o mundo, vários comerciantes ignoraram o decreto municipal e abriram suas lojas na Avenida Abílio Machado, na Região Noroeste de Belo Horizonte. Com vários dos estabelecimentos em funcionamento, a aglomeração de pessoas aos poucos cresceu, que leva justamente ao maior risco de contaminação, segundo especialistas em saúde.

Além das lojas, vários ambulantes aproveitaram para aumentar a renda, depois de vários dias com pouco movimento nas ruas de Belo Horizonte. Em outros pontos, várias barracas que serviam espetinhos funcionaram normalmente. 

(foto: Kilder Costa/Divulgação )
(foto: Kilder Costa/Divulgação )
O decreto emitido pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD) em 20 de março restringiu a circulação de pessoas na capital mineira ao proibir o funcionamento de bares, restaurantes, shoppings, casas noturnas e academias. Desde então, agentes da Guarda Municipal têm feito patrulhamento para localizar estabelecimentos que ignoraram a orientação das autoridades de saúde. Um bar localizado no Bairro Jardim Montanhês foi interditado pela prefeitura depois de descumprir as normas.

(foto: Kilder Costa/Divulgação)
(foto: Kilder Costa/Divulgação)
 
 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade