Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS

Brasileiros se frustram com cancelamento de voo que os tiraria da África do Sul

Voo deixaria país africano na quarta-feira


postado em 30/03/2020 21:16 / atualizado em 30/03/2020 21:33

Soldados da Força de Defesa Nacional da África do Sul (SANDF) dirigem blindado (APC) na área de Cape Flats, na Cidade do Cabo, durante patrulha para impor o bloqueio nacional de 21 dias(foto: PIETER BAUERMEISTER / AFP)
Soldados da Força de Defesa Nacional da África do Sul (SANDF) dirigem blindado (APC) na área de Cape Flats, na Cidade do Cabo, durante patrulha para impor o bloqueio nacional de 21 dias (foto: PIETER BAUERMEISTER / AFP)
A manhã desta segunda-feira foi de alívio para parte dos brasileiros cadastrados na Embaixada do Brasil em Pretória, na África do Sul. Eles receberam um comunicado, com timbre, de que estavam confirmados em um voo, na quarta-feira, para retornar ao Brasil partindo de Johanesburgo e da Cidade do Cabo. No entanto, nesta noite, veio a decepção. Um novo comunicado, divulgado via Whatsapp, informou a impossibilidade de partida dos voos por falta de um acordo com o Governo da África do Sul. O país está com seu espaço aéreo fechado devido à pandemia da COVID-19.

Mensagem enviada pela Embaixada aos brasileiros na África do Sul(foto: Reprodução)
Mensagem enviada pela Embaixada aos brasileiros na África do Sul (foto: Reprodução)


A advogada Marina Machado e seu noivo, Israel Gatizani, que estão na Cidade do Cabo, ficaram decepcionados com o cancelamento do voo. Segundo ela, o único alento é a sensação de que a Embaixada do Brasil tem se esforçado mais para resolver o caso dos brasileiros que estão impedidos de deixar a África do Sul.

“Não me desanimou totalmente, porque estamos vendo, agora, uma movimentação da Embaixada que não víamos antes. Isso me deixa mais tranquila. De qualquer forma, essa mudança nos fez ficar prevenidos. Já renovamos o aluguel do loft até o dia 2 de abril e já deixamos acertado. Se for necessário, vamos estender por mais tempo o período de permanência”, disse.

A psicóloga Luciana Gaudio foi às lágrimas ao ver o comunicado da Embaixada do Brasil que não confirmava mais os voo marcado para quarta-feira. “´É desanimador. É um pesadelo que parece não ter fim. Não é possível tamanha desumanidade com as pessoas”, disse ela, chorando, à reportagem. Gaudio já não suporta mais o que chama de “novela da volta para casa”.

Veja, a seguir, o comunicado enviado aos brasileiros:

“Apesar de insistentes gestões da Embaixada e da sinalização positiva recebida, informamos que até agora o governo sul-africano não autorizou a realização do voo Latam entre Johanesburgo e Guarulhos programado para o dia 1/4. Ao mesmo tempo em que continuam as tentativas de manter a data programada, a Embaixada está verificando junto à Latam alternativas para a realização do voo. Continuamos, também, trabalhando para solucionar a situação de maneira rápida e segura por meio do fretamento de voo, com escala na Cidade do Cabo. A Embaixada reconhece o mal-estar a que estão submetidos os brasileiros impossibilitados de voltar para casa e não tem medido esforços para solucionar a situação. Toda a nossa equipe tem trabalhado continuamente para que os brasileiros retidos retornem o mais rápido possível a suas casas.”

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade