Publicidade

Estado de Minas

Mineiro no Canadá conta como o país combate o coronavírus

'Ninguém quer sair na rua. Ninguém quer contato com ninguém', afirma brasileiro que mora no país há 30 anos


postado em 27/03/2020 17:33 / atualizado em 27/03/2020 19:03

(foto: Arquivo Pessoal/Divulgação)
(foto: Arquivo Pessoal/Divulgação)

Rogério Seabra, mineiro natural de Belo Horizonte que mora há 30 anos no Canadá, atualmente reside na cidade de Brampton, próximo a Toronto, capital do estado de Ontário. Ele conta que está com muito medo por conta da pandemia de coronavírus.

Uma pesquisa indicou que 85% dos canadenses estão se autoisolando. "Ninguém quer sair na rua. Ninguém quer contato com ninguém. Supermercados que estão funcionando estão colocando um vidro de proteção nos caixas. Há lugares que não aceitam mais dinheiro. Fui ontem à farmácia comprar medicamentos para hipertensão e não recebi o troco, com medo de pegar o dinheiro. As pessoas estão com medo até de cruzar com outras pelas ruas. As precauções tomadas aqui estão cada vez mais duras", diz.

Desde a meia-noite de terça-feira (25), quem chega ao Canadá tem que ficar em casa durante 14 dias. Quem descumprir será multado, segundo o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, e poderá ser preso. Mesmo nos serviços essenciais, o primeiro-ministro declarou que “se você não se sente seguro para ir ao trabalho, não vá, terá total apoio do governo”.

"Peço a Deus para que não se alastre aí no Brasil, porque será uma catástrofe sem precedentes. Acho a atitude do presidente brasileiro um ato genocida. Não estou entendendo essa atitude dele. O governo brasileiro, pelo que tenho visto, é único na contramão de todo o mundo. Chegou aqui a informação, não sei se verídica, de que o governo lançará uma campanha 'O Brasil não pode parar'. Pelo amor de Deus, estão perdendo o senso. Vai gastar dinheiro para uma campanha na contramão de todas as recomendações dos especialistas em saúde. Eu não sei o que está rolando por aí no Brasil. Espero que a sociedade saiba se organizar e tenha precauções porque o que vem 'de cima' é sinistro. Desejo saúde a todos, que se cuidem e muita atenção nas medidas indicadas pelas autoridades sanitárias. Abraço a todos."

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade