Publicidade

Estado de Minas

Álcool em gel ou líquido: qual é o mais eficaz contra o coronavírus?

Seja em gel ou líquido, os produtos contendo essa substância estão sendo altamente requisitados para a proteção contra o coronavírus


postado em 17/03/2020 18:09 / atualizado em 17/03/2020 18:26

O álcool pode matar as bactérias e vírus presentes em superfícies(foto: RODRIGO BUENDIA / AFP)
O álcool pode matar as bactérias e vírus presentes em superfícies (foto: RODRIGO BUENDIA / AFP)
A maneira mais eficaz de combater o coronavírus todos já sabem: lavar as mãos com água e sabão. Entretanto, o uso do álcool para se proteger é muito comum. Afinal, você sabe como usar o produto para evitar a contaminação por coronavírus?  

O álcool tem uma ação antimicrobiana, ou seja, sua composição pode matar bactérias e vírus presentes em superfícies, mas o álcool puro não é vendido. O que pode ser comprado é uma mistura de álcool, água e outras substâncias. 
Os produtos mais comuns são os que contêm álcool etílico, porém, o álcool isopropílico também pode ser encontrado. Ambas as formulações têm a mesma finalidade e são eficazes, entretanto, os produtos contendo isopropílico são mais caros do que os outros.

Ao comprar a mercadoria contendo álcool, é importante ficar atento à quantidade de álcool na composição. Segundo o professor da Faculdade de Farmácia da UFMG, Márcio de Matos Coelho, o item com a porcentagem entre 60% e 70% é o mais indicado no combate ao coronavírus. Uma quantidade menor pode não ser efetiva e maior pode causar irritações na pele. “É importante que uma parte da mistura seja composta de água para que a seja facilitada a entrada do álcool nos microorganismos e a desnaturação de suas proteínas e para que a volatilização (evaporação) seja menos rápida”, afirma o professor. 

Há duas maneiras de calcular a quantidade de álcool no produto: °GL e %INPM. O primeiro é uma abreviação de Gay Lussac e aponta a quantidade, em graus, de álcool por volume. Já o segundo é a forma reduzida para Instituto Nacional de Pesos e Medidas e mostra a porcentagem desse componente por gramas. “A diferença é pequena entre as duas formas de indicação da proporção. Por exemplo: álcool 90 °GL corresponde a aproximadamente álcool 87,8 %INPM”, comenta. Além disso,é comum os rótulos mostrarem a quantidade de álcool no produto nas duas versões. 

As essências colocadas nos álcoois não mudam a eficácia do produto. Esses itens são, geralmente, mais caros e podem causar irritações em algumas pessoas. Além disso, os aromas não são necessários, já que o álcool não deixa cheiros desagradáveis por causa da rápida evaporação.

Apesar da ação antimicrobiana, o álcool tem efeito imediato, uma vez que ele evapora rapidamente. “Deve ser enfatizado que a melhor maneira de se proteger é lavar as mãos com água e sabão com frequência, sendo que o álcool gel ou o álcool líquido só devem representar uma opção quando água e sabão não estiverem disponíveis”, conclui farmacêutico. 

É melhor usar álcool em gel ou líquido? 

Segundo o professor da Faculdades de Farmácia da UFMG, não há diferença na eficácia das duas fórmulas. “O álcool em gel é mais adequado para aplicação sobre o corpo, pois apresenta uma textura mais agradável e sua aceitação pelos usuários é maior. O álcool líquido escorre mais facilmente e, na teoria, poderia induzir menor efeito antimicrobiano”, afirma o professor. O farmacêutico completa que os produtos em líquido são mais indicados para a limpeza de superfícies, já que são mais baratos que o em gel. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade