Publicidade

Estado de Minas CHUVA EM BH

BH registra 474 ocorrências devido ao grande volume de chuva que atinge a capital

Este é o primeiro balanço da Defesa Civil da capital mineira desde que a precipitação significativa teve início, na quinta-feira (23)


postado em 24/01/2020 19:37 / atualizado em 25/01/2020 01:16

Nesta sexta-feira, árvore caiu sobre ônibus na Avenida Getúlio Vargas, na Savassi, Região Centro-Sul de Belo Horizonte(foto: Juarez Rodrigues/EM/D. A. Press)
Nesta sexta-feira, árvore caiu sobre ônibus na Avenida Getúlio Vargas, na Savassi, Região Centro-Sul de Belo Horizonte (foto: Juarez Rodrigues/EM/D. A. Press)
A Prefeitura de Belo Horizonte divulgou, no início da noite desta sexta-feira, que recebeu um total de 474 ocorrências devido à chuva que atinge a capital mineira desde essa quinta-feira. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), esta é a precipitação com maior índice pluviométrico já registrada.
 
 
 
 
O risco ou ameaça de deslizamentos provocou o mesmo número de ocorrências. Deslizamento de encostas (64) e alagamentos (54) também são pontos de destaque. O subsecretário de Proteção e Defesa Civil, coronel Waldir Vieira comentou a situação.
 
"Tivemos chuvas contínuas e persistentes com grande volume, praticamente não se interromperam. Nesses dois dias, tivemos registro de 474 solicitações. Apenas hoje, 276 solicitações de atendimento, a maioria delas relacionadas a ocorrências de riscos geológicos, como deslizamentos, quedas de muros, desabamentos. São riscos que nos causam muita atenção, e gostaríamos de deixar um alerta à população, ficarem atentas, não permanecer próximas dessas situações de risco e procurar um local seguro", explicou.
 
Das 11 regionais de BH, a região do Barreiro foi a que mais solicitou a Defesa Civil, com 53 chamados. Já a Nordeste, com 21 ocorrências, foi a que menos acionou as autoridades. Waldir Vieira alertou a população de que não há previsão de quando a chuva pode, finalmente, parar.

Subsecretário de Proteção e Defesa Civil, coronel Waldir Vieira comentou situação de chuva em BH(foto: Matheus Muratori/EM/D. A. Press)
Subsecretário de Proteção e Defesa Civil, coronel Waldir Vieira comentou situação de chuva em BH (foto: Matheus Muratori/EM/D. A. Press)
"O fenômeno ainda permanece ativo, temos previsões de mais chuva. Por isso, é importante as pessoas redobrarem a atenção e não permanecer nas áreas de riscos", completou.
 
Até o momento, nenhuma pessoa morreu devido aos estragos da chuva que atinge BH. Até às 9h desta sexta, foram 171,8 mm registrados. Waldir Vieira fez um balanço do trabalho dessa força-tarefa, que envolve diversas autoridades, na capital mineira.
 
"Com certeza o trabalho está sendo positivo. BH é sempre reconhecida nacionalmente, inclusive pela ONU, pelos programas de resiliência. E hoje temos um exemplo de compromisso e seriedade da Prefeitura de Belo Horizonte na preservação da vida e no fomento de proteção comunitária e auto proteção. Não tivemos nenhum desastre grave, mas não nos dá o direito de ficarmos tranquilos e de achar que a batalha acabou", afirmou.
 
No primeiro levantamento, também há o número de desalojados. Maíra Colares, secretária municipal de Assistência Social, comentou sobre o número de 33 pessoas acolhidas em um ponto estabelecido pela Prefeitura de BH.
 
“Tivemos atuação em todas as regionais, fomos em mais de 150 pontos. Estamos acompanhando a Defesa Civil de BH, e chegamos a um número de 33 pessoas acolhidas na pousada que a prefeitura reservou para abrigar os desalojados definidos pela força tarefa”. 


Publicidade