Publicidade

Estado de Minas

K-pop reúne centenas de jovens na Praça da Estação

Na manhã de sábado (14), os jovens amantes dessa cultura se encontraram para dançar e trocar experiências no Ressaca Seoul Party


postado em 14/12/2019 18:53 / atualizado em 14/12/2019 21:35

Yasmin Ariel Fernandes caprichou no estilo(foto: Márcia Maria Cruz/EM/DA PRESS)
Yasmin Ariel Fernandes caprichou no estilo (foto: Márcia Maria Cruz/EM/DA PRESS)
Cabelos coloridos, dança sincronizada, refrões que fixam na memória caracterizam um fenômeno pop mundial, que conquista, cada vez mais, adeptos em Belo Horizonte. A força do K-pop, fenômeno cultural da Coreia do Sul que, além da música, dita estilo e comportamento da juventude, levou centenas de jovens ao Centro de Referência da Juventude (CRJ) na Praça da Estação. Muitos deles nunca estiveram no país asiático, mas sabem muito sobre o estilo de vida da juventude coreana.
 
Centenas de jovens foram ao Centro de Referência da Juventude(foto: Márcia Maria Cruz/EM/DA PRESS)
Centenas de jovens foram ao Centro de Referência da Juventude (foto: Márcia Maria Cruz/EM/DA PRESS)


Na manhã de sábado (14), os jovens amantes dessa cultura se encontraram para dançar e trocar experiências no Ressaca Seoul Party. Realizado na mesma hora do Duelo de MCs, na Praça da Estação, o evento se caracteriza também por batalhas. A disputa, porém, não é de rimas como acontece entre os mestres de cerimônia do rap, mas de quem tem a melhor performance ao som das canções em coreano.
 
Gratuito, o evento abre espaço para apresentação de covers e desfiles, além de reunir lojas para comercialização de roupas e acessórios. Os adolescentes vêm de diversas partes da capital e também de cidades da região metropolitana.

Noemi Bastos sonha conhecer a Coreia do Sul(foto: Márcia Maria Cruz/EM/DA PRESS)
Noemi Bastos sonha conhecer a Coreia do Sul (foto: Márcia Maria Cruz/EM/DA PRESS)
As roupas lembram os uniformes colegiais. As meninas vestem saias pretas e blusas brancas. Mas para completar não podem faltar acessórios, suspensórios, gargantilhas e meia arrastão. A adolescente Noemi Bastos, de 14 anos, se juntou a outras meninas que, como ela, sonham em conhecer a Coreia do Sul, terra natal da maioria de seus ídolos. “Gosto muito da Coreira. Gostaria de ir para lá estudar”, diz. O interesse pelo país asiático começou quando a menina conheceu os grupos coreanos de K-pop, os masculinos e os femininos.
 
Os amigos Klaus e Júlia adoram a dança K-pop(foto: Márcia Maria Cruz/EM/DA PRESS)
Os amigos Klaus e Júlia adoram a dança K-pop (foto: Márcia Maria Cruz/EM/DA PRESS)
Desde então, ela aderiu ao jeito de vestir e sempre que pode participa dos encontros dos fãs de K-pop que já foram realizados no Parque Municipal Renné Giannetti e no Colégio Arnaldo.  Klaus Júnior, de 20 anos, e Júlia Duarte, de 18, acompanhavam a apresentação dos grupos de K-pop. Numa espécie de gincana, os jovens demonstram as habilidades como bailarinos. “Gosto muito da dança. É um estilo que mistura hip hop, tango, balé. É um conjunto de danças em uma só”, define Klaus. Os amigos também capricharam no visual: a cor preta das roupas contrasta com o colorido dos cabelos. 
 
Mas é preciso muita atenção para não confundir o fenômeno coreano com a cultura pop japonesa. “Os coreanos mostram a cultura deles”, diz Yasmim Ariel Fernandes Gomes, de 15, que caprichou no estilo. “Para estar no estilo? Cabelos coloridos, ser fofa, usar saias e meias arrastão”, define a jovem. 

ONDA AVASSALADORA

 
O k-pop é uma onda avassaladora que veio da Ásia e conquista adolescentes. Muitos dos ídolos do Kpop surgem no Youtube e arrebatam milhares de seguidores. Se você não tem ideia do que se trata a música popular coreana, o Bangtan Sonyeondan (BTS) é um dos mais conhecidos grupos de K-pop da atualidade. Outro grupo muito conhecido é o EXO, que tem mais de 10 milhões de álbuns vendidos.


Publicidade