Publicidade

Estado de Minas

Governo aponta redução em 11 crimes violentos em Minas em 2019

Estado apresenta, nesta terça-feira, um balanço das ações na área de segurança pública durante o ano


postado em 10/12/2019 10:02 / atualizado em 10/12/2019 12:22

Autoridades reunidas para coletiva sobre a segurança pública em Minas Gerais(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
Autoridades reunidas para coletiva sobre a segurança pública em Minas Gerais (foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)


O governo de Minas apresentou balanço da área de segurança pública no estado em 2019. Foram apresentados os dados da Polícia Militar de Minas Gerais, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil e Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública.

Os 11 crimes violentos monitorados pelo Observatório de Segura Pública registraram queda no período de janeiro a novembro de 2019, em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo dados da Secretária de Segurança. Houve redução de 28,5% na taxa de crimes violentos. Redução 30% nos roubos no mesmo período de comparação. O balanço foi apresentado em entrevista coletiva na Cidade Administrativa nesta terça (10).

O coronel Giovanne Gomes, comandante geral da PMMG, afirmou que a queda se deve à integração das forças de segurança pública. "Hoje as forças de segurança estão integradas. Não é só na cúpula e tem se estendido à ponta da linha, principalmente o chão de fábrica", disse. Segundo o comandante, a racionalização das atividades da corporação permitiu que 1,4 mil policiais voltassem atuar nas ruas. Ele atribui as reduções à priorização da atividade finalística e a gestão de desempenho operacional.

O chefe da Polícia Civil, delegado Wagner Pinto, afirmou que buscou a restruturação da PC,  com nomeação de 78 delegados - e 25 delegados estão em curso de formação na Academia de Polícia. Lembrou que o efetivo está "aquém" da demanda, por isso é importante qualificar a atuação. Informou ainda que a PC recebeu  R$62 milhões em emendas parlamentares. Foram feitas 1069 operações e a apreensão de 8 toneladas de drogas.  Destacou a inauguração do Núcleo de Investigação de Feminicídio. 

O coronel Edgard Estevo, comandante geral do Corpo de Bombeiros, lembrou que a corporação virou referência nacional e internacional de atuação em grandes tragédias. Já são 320 dias de busca em Brumadinho, município atingido pelo rompimento da barragem da Vale, da maior operação de salvamento no Brasil. Já foram localizados 257 corpos das vítimas do rompimento da barragem da Mina  Córrego do Feijão.

O coronel afirmou que os bombeiros seguem nas buscas em Brumadinho. "Em respeito e compromisso com cada uma das famílias. Vamos trabalhar até encontrar a vítima de número 270 ou até que peas condições técnicas  não seja mais possível a identificação"


Publicidade