Publicidade

Estado de Minas

Em dois meses, Polícia Civil apreende 3,2 toneladas de maconha em investigação em Minas

Última apreensão aconteceu na madrugada de sábado em Nova Ponte, na Região do Alto Paranaíba. Cerca de duas toneladas de maconha foram encontrados em uma carreta carregada com arroz


postado em 09/12/2019 17:21 / atualizado em 09/12/2019 18:21

No último sábado, polícia apreendeu aproximadamente duas toneladas de maconha(foto: Polícia Civil/Divulgação)
No último sábado, polícia apreendeu aproximadamente duas toneladas de maconha (foto: Polícia Civil/Divulgação)

Investigação do Departamento Estadual de Combate ao Narcotráfico (Denarc) deu um duro golpe no tráfico de drogas. Em dois meses, a Polícia Civil conseguiu apreender 3,2 toneladas de maconha em uma mesma investigação. A última apreensão aconteceu na madrugada de sábado. Cerca de 2 toneladas da droga estavam escondidas em meio a sacos de arroz. O motorista foi preso. Segundo as investigações, o entorpecente foi adquirido no Paraguai e teria como destino Belo Horizonte.

Uma operação foi montada para fazer a apreensão da carga. Durante as investigações, equipes do Denarc receberam informações sobre a chegada deste carreta. Ela acabou interceptada em uma rodovia em Nova Ponte, na Região do Alto Paranaíba. “Nossa equipe, realizando as ações do trabalho que já possuía, tomou conhecimento que essa carreta vinha em deslocamento do Paraguai, passando pelo Mato Grosso, com destino ao Triângulo Mineiro, e finalmente Belo Horizonte. A informação estava suficiente madura, a equipe se deslocou até o local, e teve sucesso de prender um motorista”, explicou o delegado Daniel Araújo.

A droga, que pesou 1,8 tonelada, estava dividida em tabletes e escondida em meio a sacos de arroz. “A quadrilha pega uma carreta com insumo agrícola, no caso desta ocorrência era arroz, e fazia o transporte (da droga) no meio da mercadoria para dificultar a ação policial”, afirmou Araújo.  O destino da droga seria Belo Horizonte e cidades da região metropolitana.

O motorista da carreta, de 45 anos, afirmou que receberia R$ 40 mil para fazer o transporte. “O motorista é recrutado pelo tráfico para transportar a droga do Paraguai para Minas Gerais. Ele já tinha sido preso fazendo a mesma coisa”, comentou o delegado.

Droga estava escondido em meio a uma carga de arroz(foto: Polícia Civil/Divulgação)
Droga estava escondido em meio a uma carga de arroz (foto: Polícia Civil/Divulgação)


Outra apreensão


A apreensão feita no fim de semana acontece durante uma investigação que já teve uma outra grande flagrante de transporte de drogas. Em outubro, equipes do Denarc conseguiram apreender 1,4 tonelada de maconha. Policiais do departamento interceptaram um veículo Voyage que transportava 175 quilos de maconha na BR-262, antes da praça de pedágio de Florestal, na Região Central do estado. No veículo, um maior e um menor de idade foram presos. Os dois estavam com um revólver. De acordo com o delegado Daniel Araújo, os dois são traficantes das comunidades da Ventosa e da Cabana do Pai Tomás, na Região Oeste de Belo Horizonte.

A partir da interceptação da primeira parte da droga, os policiais conseguiram levantar informações de que havia um depósito com mais de uma tonelada em Uberaba, no Triângulo Mineiro, de onde os traficantes haviam adquirido a maconha para abastecer as favelas. Imediatamente, a equipe de Belo Horizonte foi rumo ao Triângulo, onde foi recebida por uma equipe de Uberaba. Os policiais foram até uma casa na cidade, onde conseguiram apreender mais 1.225 quilos de maconha, chegando ao total de 1,4 tonelada. Dois homens que estavam no interior da residência tentaram fugir pulando o muro da casa, mas foram presos.


Publicidade