Publicidade

Estado de Minas

Morte de bebê em creche: polícia investiga negligência ou morte súbita

A criança morreu na última terça-feira em uma creche no Bairro Água Branca. Inquérito foi aberto pela Polícia Civil para apurar o caso


postado em 06/12/2019 15:06

Delegada Renata Lima deu detalhes das investigações sobre a morte do bebê(foto: TV Alterosa/Reprodução)
Delegada Renata Lima deu detalhes das investigações sobre a morte do bebê (foto: TV Alterosa/Reprodução)

A morte de um bebê de cinco meses em uma creche de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, está sendo investigada pela Polícia Civil. A criança perdeu a vida na última terça-feira. Duas hipóteses estão sendo apuradas. A primeira delas é algum grau de negligência por parte de funcionários da instituição. A outra seria morte súbita. Envolvidos já estão sendo ouvidos e laudos periciais estão em andamento.

A morte aconteceu na última terça-feira na creche no Bairro Água Branca. De acordo com o boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar, a médica de um posto de saúde informou que o bebê chegou ao local já sem vida. Aos policiais, a proprietária da creche contou que amamentou a criança por volta das 10h50, esperou que arrotasse e a colocou no berço. Ela disse que a criança dormiu e, quando voltou, percebeu que não tinha mais sinais de vida. Segundo a PM, a dona da escola socorreu o bebê para a unidade de saúde.

O inquérito da Polícia Civil foi aberto nessa quinta-feira. Segundo a delegada Renata Lima, o caso já está sendo investigado. “O inquérito é para apurar se se houve negligência, algum tipo de negligência que ocasionou a morte da criança. Quais são essas hipóteses: sufocamento decorrente de uma golfada da criança que aspirou, ou teve um engasgo. Outro é a síndrome de morte súbita da criança, que é uma causa morte infantil com um número até significativo. Não tem origem conhecida e não há muitas formas de se prevenir”, explicou a delegada.

Segundo Renata Lima, ainda não é possível dizer o que aconteceu. “Dizer agora que foi uma causa por morte súbita, eu estaria excluindo a responsabilização. E dizer o contrário, que houve negligência, eu estaria excluindo a possibilidade de não ter havido a morte súbita”, declarou.

Como a criança foi levada para um posto de saúde, não foi possível realizar a perícia na creche. Outros laudos foram realizados e o resultado ainda está sendo aguardado. A polícia já fez entrevistas preliminares com as pessoas da creche. Os familiares do bebê também serão ouvidos para detalhar o histórico médico dele.

Creche irregular


A creche não tinha alvará para funcionar, mas, segundo a delegada, criminalmente este fato não é relevante, neste primeiro momento. “Já temos a informação da prefeitura que a creche não estava regular. No entanto, essa questão, criminalmente, no primeiro momento, não é relevante. O relevante é a conduta de cada pessoa. A questão do alvará é administrativo”, comentou.  
 


Publicidade