Publicidade

Estado de Minas ANEL RODOVIÁRIO

Motorista envolvido em acidente com morte de irmãs em BH paga fiança e é liberado

O condutor de uma empresa de aplicativos levava as duas passageiras quando avançou uma placa de parada obrigatória. O carro acabou atingido por um micro-ônibus


postado em 16/10/2019 13:42 / atualizado em 16/10/2019 16:11


O motorista de aplicativo de transporte que se envolveu em um acidente na última segunda-feira, foi autuado em flagrante nessa terça-feira, após receber alta médica. Nesta quarta-feira, Marcos Idelfino de Camargos Coutinho, de 57 anos, pagou fiança no valor de R$ 9.980,00 e foi liberado. Em audiência de custódia foi definido ainda, que o motorista perde o direito de dirigir e deve comparecer às próximas audiências.

O motorista havia sido preso pelo artigo 302 do Código de Trânsito Brasileiro, que diz respeito a “praticar homicídio culposo na direção de veículo automotor”. De acordo com a Polícia Civil, a pena – que pode ser de detenção, de dois a quatro anos, e suspensão ou proibição de obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor – deve ser agravada por causa das duas mortes e por estar no exercício da profissão (transporte de passageiro).

Segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, Marcos Idelfino deu entrada no Ceresp de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na noite desta terça-feira, às 20h56.

O acidente

Marcos Idelfino ficou ferido após se envolver em um acidente em que duas irmãs morreram. Ele dirigia um carro e bateu em um ônibus na marginal do Anel Rodoviário, na altura do quilômetro 96, no Bairro Suzana, Região da Pampulha, em Belo Horizonte.

O tenente André Muniz, da Polícia Militar Rodoviária, informou que o motorista avançou a parada obrigatória no cruzamento, debaixo do viaduto, chocando-se com o ônibus.

De acordo com a PMRv, o motorista avançou a parada obrigatória no cruzamento, debaixo do viaduto, chocando-se com o ônibus(foto: Reprodução)
De acordo com a PMRv, o motorista avançou a parada obrigatória no cruzamento, debaixo do viaduto, chocando-se com o ônibus (foto: Reprodução)


As vítimas foram as passageiras do carro. Uma mulher de 40 anos ficou presa às ferragens e morreu antes de ser atendida e a sua irmã, de 37, foi encaminhada para o Hospital Odilon Behrens. Ela teve uma parada cardiorrespiratória e também morreu. 

O motorista do carro de aplicativo ficou preso às ferragens e foi levado para o Hospital João XXIII com ferimentos no rosto, sangramento no ouvido, traumatismo craniano e confusão mental. Ele recebeu alta médica na tarde de terça-feira.

Não houve vítimas no micro-ônibus e o motorista foi submetido a um teste de bafômetro onde não foram constatados sinais de embriaguez.

(Com informações de Luana Queiroz)


* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.


Publicidade