Publicidade

Estado de Minas

Secretário anuncia investimento de R$ 1,2 bilhão para ampliação do metrô de BH

Em reunião na ALMG, Marco Aurélio de Barcelos Silva explicou que valores vem de indenizações das concessões ferroviárias, mas ainda depende de autorizações para tocar os estudos


postado em 16/10/2019 13:26 / atualizado em 16/10/2019 13:31

Linha 2 ligaria o Barreiro ao Calafate(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Linha 2 ligaria o Barreiro ao Calafate (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)


Belo Horizonte tem uma nova promessa de ampliação do metrô, que atualmente possui uma única linha com 19 estações até Contagem, na Grande BH. O secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra), Marco Aurélio de Barcelos Silva, informou que será investido R$ 1,2 bilhão para a implantação da linha 2, ligando o Barreiro ao Calafate

O anúncio foi feito nessa terça-feira durante uma reunião do Assembleia Fiscaliza, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). No encontro, o secretário apresentou as perspectivas das obras em Minas. 

“Estive na semana passada com o governador Romeu Zema no Ministério da Infraestrutura. O ministro da Infraestrutura (Tarcísio Freitas) nos confirmou que aqueles recursos provenientes da indenização da FCA, R$1,2 bilhão, será investido no metrô, na linha 2 de Belo Horizonte. Nós já estamos iniciando a contratação dos estudos para isso. Os recursos serão suficientes. Nós hoje estamos dedicando ferrenha atenção a esse sistema”, informou aos deputados. 

Barcelos Silva explicou quais outros investimentos são necessários. A linha 1 precisa de R$ 2,2 bilhões e, para a construção da linha 3 (Lagoinha – Savassi), seriam necessários mais R$ 3,1 bilhões. Assim, seria possível aumentar o número de usuários dos atuais 170 mil para 840 mil por dia. 

Marco Aurélio de Barcelos Silva ao lado dos deputados da ALMG(foto: Guilherme Dardanhan / ALMG )
Marco Aurélio de Barcelos Silva ao lado dos deputados da ALMG (foto: Guilherme Dardanhan / ALMG )


“Precisamos de uma autorização da CBTU e do Ministério da Economia para que comecemos imediatamente os estudos. Independentemente do processo de cisão, de estadualização da CBTU que vem sendo tocado pelo Ministério da Economia. E nós faremos essa negociação nesses próximos dias tendo a confirmação do ministro sobre a disponibilização dos recursos”, pontuou. 

Nesta quarta-feira, o prefeito Alexandre Kalil comentou o anúncio dos recursos para a ampliação do modal. Ele afirmou que a mobilização da bancada foi necessária para fazer com que parte de recurso que seria repassado integralmente ao Mato Grosso viesse para Minas. "Esse dinheiro iria todo para Campo Grande. A bancada mineira se reuniu com o ministro de Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas e conseguiu esse desvio para Minas”, disse em visita ao Ambulatório de Especialidades Multiprofissional do Hospital Metropolitano Odilon Behrens. (Com informações de Márcia Maria Cruz) 


Publicidade