Publicidade

Estado de Minas MEDICINA

Pioneiro da cirurgia plástica é homenageado em BH

Referência nacional na especialidade, Fábio Rabello é homenageado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica em Minas Gerais, dando o nome à nova sede da entidade


postado em 04/10/2019 06:00 / atualizado em 04/10/2019 08:06

Ian Goedert, Alexandre Meira, presidente regional da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Niveo Steffen, presidente nacional, Leandro Pereira e Denis Calazand inauguram sede em BH(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Ian Goedert, Alexandre Meira, presidente regional da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Niveo Steffen, presidente nacional, Leandro Pereira e Denis Calazand inauguram sede em BH (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)


O médico mineiro Fábio Lage Corrêa Rabello, um dos pioneiros da cirurgia plástica no Brasil, foi homenageado ontem pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), Regional Minas Gerais, com a inauguração da sede que leva seu nome no Bairro de Lourdes, Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Formado na capital mineira, atuou em vários hospitais da cidade, onde foi também professor. Na década de 1960, foi levado pelo presidente Juscelino Kubitschek para Brasília, para cuidar da implantação dos serviços médicos na capital federal, que estava nascendo no Centro-Oeste do país.

A solenidade foi marcada pela presença de ex-presidentes e chefes de serviços que passaram pela entidade. O também cirurgião plástico mineiro Luiz de Gonzaga Novaes Guimarães veio de Brasília especialmente para representar a família do homenageado. Ele foi um dos residentes de Fábio Rabello,que era primo de Ivo Pitanguy. “Uma das filhas dele, Marina, médica formada em Brasília em cirurgia plástica, me ligou pedindo para que eu representasse a família, uma vez que ela estava impossibilitada de comparecer por motivo de luto. Ela me mandou uma mensagem para eu ler durante a cerimônia. Então, o meu papel foi representar a família de Fábio Rabello, uma vez que fui aluno e amigo dele, além de termos trabalhado juntos por muito tempo.”

Fábio Rabello fez sua formação médica em Belo Horizonte. “Ele se formou em medicina aqui e se especializou fora do país. Mais tarde, na década de 1960, foi para Brasília e abriu um serviço de cirurgia plástica, sendo um dos pioneiros lá. Agora, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Regional Minas Gerais, está abrindo uma nova sede em BH e decidiu fazer esta justa homenagem a ele”, destaca Guimarães.

Em discurso na solenidade, o presidente da Regional Minas Gerais, Alexandre Alcides Mattos de Meira, lembrou que o processo de escolha da homenagem veio a partir da criação de um livro que tinha como inspiração resgatar e documentar as histórias dos pioneiros na cirurgia plástica do estado, por meio de entrevistas com nomes importantes do cenário mineiro. “Entre todas essas histórias lindas, encontramos a do Fábio Rabello, um dos primeiros cirurgiões plásticos mineiros, quiçá do Brasil. A partir daí, começou a fazer história em Belo Horizonte. E, infelizmente, isso não é relatado.”

Ian Duarte, cirurgiã plástica e membro da atual diretoria da regional Minas, contou que há muito tempo era desejo das gestões anteriores proporcionar uma nova sede aos associados, com mais conforto e modernidade. “É um beneficio para todos os associados, que chegam a 700 cirurgiões credenciados em Minas.” Segundo ela, há o intuito de orientar e fomentar um movimento de expansão da profissão, “fazendo com que cada associado cresça de forma ética e cultural, compartilhando por igual um conhecimento, como aquele que dá nome a esta sede”.

O presidente da SBCP nacional e cirurgião plástico, Niveo Steffen, prestigiou a inauguração e ressaltou a importância de Minas Gerais na história da cirurgia plástica brasileira. “Através dos mineiros, como esses, há uma representatividade para o estado, pois eles mantêm uma humanidade e esse espírito científico em prol dos pacientes, que é o nosso viés”, afirmou.

Mutirão


Paralelamente à inauguração da sede, foi aberta ontem a 24ª Jornada Mineira de Cirurgia Plástica, evento que faz parte do calendário da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Cada capital tem a sua regional. “É o maior evento científico de cirurgia plástica em Minas Gerais e terá como tema Face e contará com especialistas de todo o país. Com uma rica programação científica, o grande destaque será a dissecção cirúrgica realizada em cadáver fresco para face lift, rinoplastia e cirurgia periorbitária com transmissão ao vivo para o Centro de Eventos”, destaca Luiz Guimarães. Ele observa que durante essa jornada é feito um mutirão para atender pessoas carentes.

De Minas para Brasília

O mineiro Fábio Rabello foi levado por JK para Brasília, onde implantou serviços médicos na capital que nascia(foto: SBM Brasília/Divulgação)
O mineiro Fábio Rabello foi levado por JK para Brasília, onde implantou serviços médicos na capital que nascia (foto: SBM Brasília/Divulgação)


Fábio Rabello se formou em medicina em Belo Horizonte, em 1947, e fez residência médica especializando-se em cirurgia geral. Terminando o estágio, dirigiu-se para o lado da cirurgia plástica, no aspecto de reabilitação e de reconstrução de membros com defeitos congênitos ou decorrentes de acidentes. No início dos anos 1950, foi convidado para trabalhar na Inglaterra, ao lado dos professores Harold Gillies, médico da Nova Zelândia, conhecido por ser o pai da cirurgia plástica (ele fez a primeira, em 1917) e o seu conterrâneo Archibald McIndoe, que trabalhou para a Royal Air Force durante a Segunda Guerra Mundial, melhorando o tratamento e a reabilitação de combatentes.

De volta ao Brasil três anos depois, Rabello foi morar em BH, onde dirigiu a área de cirurgia plástica em vários hospitais da cidade e lecionou essa especialidade na cadeira que havia sido de seu pai, David Rabello. Mais tarde, tornou-se membro da Academia Mineira e Brasileira de Medicina. Em 1960, foi convidado por Juscelino Kubitschek para ir para Brasília implantar serviços médicos na cidade. Ele ajudou a implantar o Hospital de Base, no qual criou a enfermaria e o serviço de cirurgia reconstrutora e de queimados.

Rabello foi também incentivador e o grande responsável pela criação do Centro de Reabilitação Sarah Kubitschek, hoje hospital. Trabalhou lá por vários anos. Sua especialidade era cirurgia de mão. Mais tarde, passou a se dedicar à sua clínica. O cirurgião trabalhou por mais de 50 anos em Brasília, dedicando-se totalmente à medicina, como um sacerdócio, tornando-se um dos grandes nomes da cirurgia plástica no Brasil. Ele morreu em 2016.

* Estagiário sob a supervisão da editora Teresa Caram


Publicidade