Publicidade

Estado de Minas

Polícia Civil realiza operação para combater desmanche de veículos em Minas

Serão fiscalizados 400 estabelecimentos em 140 municípios em todo o estado


postado em 19/09/2019 11:20 / atualizado em 19/09/2019 11:48

(foto: PAULO FILGUEIRAS/EM/DAPRESS)
(foto: PAULO FILGUEIRAS/EM/DAPRESS)
Para coibir o comércio clandestino de peças usadas, que podem ser fruto de roubos e furtos de veículos, a Polícia Civil começou na manhã desta quinta-feira a megaoperação “Mosaico”. Cerca de 900 policiais civis atuam em 140 cidades mineiras coibindo a atuação de empresas que estejam em desacordo com a chamada “Lei do Desmonte”. 

O delegado geral chefe da Polícia Civil, Wagner Pinto, afirmou em coletiva que o combate ao comércios clandestino de peças, impacta diretamente na redução do furto, roubo e receptação de veículos: “Esse trabalho da Polícia Civil tem como objetivo principal a redução dos crimes de natureza patrimonial, referentes aos veículos automotores. Essa fiscalização vai verificar se existe alguma irregularidade penal e administrativa nessas lojas que comercializam essas peças e desta forma teremos a segurança da procedência dessas peças", explica.

Segundo a Polícia Civil, para funcionar regularmente, as empresas de desmontagem, reciclagem e comércio de peças usadas devem ser credenciadas pelo Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG). Caso não haja o credenciamento os estabelecimentos fiscalizados durante a operação terão um prazo de 30 dias para a regularização.

Caso além da falta de credenciamento os policiais civis encontrem peças de veículos sem procedência, os proprietários dos desmanches clandestinos poderão responder criminalmente.
 



Publicidade