Publicidade

Estado de Minas

Adolescente desconfia de amigo e dá 11 facadas por sumiço de celular


postado em 15/08/2019 11:54

Adolescente dá 11 facadas em amigo na Avenida José Félix Martins(foto: Google Street View/ Reprodução)
Adolescente dá 11 facadas em amigo na Avenida José Félix Martins (foto: Google Street View/ Reprodução)
O sumiço de um aparelho celular foi a motivação para um adolescente de 17 anos dar 11 facadas num homem de 31, na madrugada desta quinta-feira, no Bairro Mantiqueira, em Venda Nova. Policiais militares faziam ronda pela Avenida José Félix Martins, quando se depararam com o jovem por cima da vítima, que gritava por socorro, desferindo vários golpes com uma faca de açogueiro.

Segundo relato dos envolvidos, o adolescente e Wesley Rodrigues dos Reis bebiam cerveja juntos num bar e cheiravam cocaína, quando decidiram sair na moto da vítima para uma boca de fumo, no Bairro Landi, comprar mais pinos da droga. Quando voltaram, o jovem deu falta do telefone. Procuraram, não encontraram, e pediu ao amigo o celular dele emprestado para ligar para a namorada. Ele saiu do bar, deixando Wesley sozinho.

Momentos depois, o telefone dele tocou. Era a namorada do adolescente, Laís de Castro, de 20 anos, pedindo que a encontrasse para ajudar a procurar o namorado, que havia sumido. Ao chegar ao local combinado, Wesley foi recebido a facadas pelo garoto, que o acusava de ter roubado seu celular.

Ainda de acordo com o boletim de ocorrência, o adolescente confessou que premeditou o crime, por acreditar que Wesley havia roubado o telefone. Disse ainda que ligou para a namorada, ameaçando de morte seus familiares, caso ela não fosse a seu encontro. Ao chegar, o rapaz pôs a faca no pescoço de Laís e a obrigou a ligar para Wesley marcando o encontro.

O rapaz só parou de golpear a vítima diante das ordens dos policiais. Os dois foram socorridos ao Hospital Risoleta Neves, também em Venda Nova. O adolescente teve um corte na mão, foi medicado, liberado e encaminhado à Divisão de Orientação e Proteção à Criança e ao Adolescente (Dopcad), onde a ocorrência foi encerrada.

Wesley sofreu dois golpes no crânio e outros nove em vários pontos do tórax entre o peito e as costas. À polícia, o agressor afirmou que vai consumar o homicídio caso a vítima sobreviva.


Publicidade