Publicidade

Estado de Minas

Mulher é assassinada a facadas pelo namorado no Sul de Minas

Cleide Maria Gomes, de 54 anos, foi morta na madrugada desta terça-feira. O autor do crime, João Venceslau Cândido, de 68, afirmou que estava com ciúmes da companheira


postado em 30/07/2019 13:54 / atualizado em 30/07/2019 20:53

(foto: Policia Civil/Divulgação)
(foto: Policia Civil/Divulgação)

Mais um feminicídio chocou uma cidade mineira nesta terça-feira. Uma mulher de 54 anos foi assassinada a facadas nesta madrugada pelo namorado em Santa Rita do Sapucaí, no Sul do estado. João Venceslau Cândido, de 68, foi preso e confessou o crime. Ele afirmou que estava com ciúmes da companheira, que estaria conversando com outro homem. Durante a fuga, ele tentou tirar a própria vida. Ele foi levado para o hospital, já recebeu alta e foi encaminhado para a delegacia. Segundo a Polícia Civil, João já tinha sido preso há 12 anos por tentar matar uma outra namorada.

O crime aconteceu por volta das 5h. Como faz todos os dias, João Cândido foi até a casa de Cleide Maria Gomes, de 54, no Bairro São Roque, para levá-la ao trabalho. Porém, os dois iniciaram uma discussão. “Como fazia de praxe, foi pegar a namorada para levar ao serviço. Durante a discussão, ele pegou uma faca de deu vários golpes nela. O crime aconteceu na rua, a aproximadamente 30 metros da residência dela”, contou o tenente Elias Daniel da Motta Yanase.

Os militares fizeram os levantamentos inicias e conseguiram encontrar imagens de câmeras de segurança que mostravam o veículo do autor. Também conseguiram informações de testemunhas de que o automóvel pertencia a João Cândido. Por causa disso, um cerco foi feito na cidade e em municípios vizinhos para prender o homem.

Horas depois, o autor foi encontrado na BR-459, em Brasópolis. “Ele deu três facadas no próprio peito com o intuito de se matar. Depois, jogou o carro contra uma árvore”, afirma o tenente. O homem foi socorrido e encaminhado para o Pronto-Socorro de Santa Rita do Sapucaí. Ele recebeu alta e foi levado para a delegacia, onde presta depoimento.

Ciúmes


De acordo com a PM, ao ser preso, João Cândido confessou o crime. “Ele disse que conversou com a mulher no domingo, e teve uma discussão. O homem afirmou que ficou sabendo que a namorada estaria conversando com outro rapaz. A mulher teria dito que conversou, mas que não saiu com outro rapaz. Esta suposta traição que o teria motivado a praticar o crime, isso na versão dele”, comenta o tenente.

Investigações


A Polícia Civil conseguiu identificar que João Cândido já tinha um histórico de violência contra a mulher. “Há 12 anos, ele tentou matar uma namorada, mas não conseguiu. Ele ficou detido por 15 dias e foi colocado em liberdade. Mas, como o registro é antigo, não temos mais detalhes. Mas foi confrimado pelo próprio autor”, explicou o delegado Daniel Leme, responsável pelo caso.

Na delegacia, João Cândido permaneceu calado. Ele estava na presença de um advogado. O inquérito está quase concluído. A polícia aguarda os resultados da perícia na faca usada no crime e dos exames do Instituto Médico Legal (IML). Imagens de câmeras de segurança também serão usadas nas apurações.

“As imagens estão um pouco distorcidas, mas dá para ver que é ele. Mostra ele prensando a vítima contra o muro e segurando ela pelo pescoço, como uma esganadura. Depois, a câmera perde um pouco o foco e não mostra o momento dela sendo esfaqueada. Em seguida, mostra ele fugindo do local”, comentou o delegado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade