Publicidade

Estado de Minas

Homem é suspeito de abusar sexualmente de adolescente e mantê-la em cárcere

Menina ficou desaparecida por dois dias em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Familiares e um amigo do autor também podem responder pelos crimes


postado em 23/07/2019 14:29 / atualizado em 23/07/2019 14:40

Detalhes da investigação foi divulgados nesta terça-feira(foto: Polícia Civil / Divulgação)
Detalhes da investigação foi divulgados nesta terça-feira (foto: Polícia Civil / Divulgação)

Pode ser condenado a mais de 23 anos de prisão, um homem preso em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, suspeito de abusar sexualmente e sequestrar uma adolescente de 13 anos. A garota ficou desaparecida por dois dias. Um motorista e familiares do autor do crime também são investigados por participação nos delitos. A menina foi encontrada na casa da mãe do rapaz. Os detalhes sobre o caso foram repassados pela Polícia Civil nesta terça-feira.

O rapaz, de 45 anos, apontado como o autor dos crimes, não levantava suspeitas por parte da família da vítima. Ele era conhecido e tinha a confiança dos parentes. Em 10 de julho, a menina desapareceu. “Minha filha sumiu na noite de quarta-feira. Procurei a madrugada inteira e no outro dia, mas não a encontrei”, disse a mãe da vítima. Informações sobre a menina foram conseguidas com colegas dela, que apontaram o homem como o responsável pelo desaparecimento.

O suspeito foi convocado para prestar depoimento e entrou em contradição. Depois, acabou confessando o crime. “Foi preso aqui (na delegacia). Veio prestar esclarecimentos e deu informações contraditórias. Depois deu a localização da menina”, explicou a delegada Ariadne Coelho, responsável pelo caso.

As investigações apontaram que o homem abusava já há um tempo da menina e da colega que o delatou. Para atrair as vítimas, dava presentes. Ele contava com a ajuda de um amigo que buscava as vítimas na escola. “O autor ligava para ele, eram amigos, pegava as meninas na porta da escola, muitas vezes estavam até uniformizadas, e levava para encontros com o autor, seja em shopping ou outros lugares”, disse a delegada.

Em depoimentos, as vítimas relataram que tinham medo do autor do crime, pois ele sempre afirmava que estava armado. A Polícia Civil encontrou um facão com o homem. “Aqui na delegacia ele disse que a arma dele era uma biblia. Mas, quando veio prestar informação, achamos um facão, que foi apreendido. Mas ele disse que era para defesa”, comentou Ariadne Coelho.

Ajuda de familiares


A Polícia Civil vai continuar as investigações para detalhar a participação do motorista e dos familiares do autor do crime. Em depoimento, a garota que desapareceu informou que era constatemente vigiada. “A mãe chegou a ligar no celular dela, mas a irmã do autor tampou a boca da menina para ela não gritar”, explicou a delegada. A garota informou que, diante da aproximação da polícia, o autor chegou a enterrar o celular dele.

O autor está preso no Presidio Inspetor José Martinho Drumond, em Ribeirão das Neves, na Grande BH. Ele deve ser indiciado por estupro de vulnerável contra as duas adolescentes, pelo cárcere privado. A polícia investiga se ele também teria cometido abusos sexuais contra outras vítimas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade