Publicidade

Estado de Minas

Casa de três andares que desabou na Grande BH e matou moradora é interditada

De acordo com a Defesa Civil, o imóvel foi interditado nesta sexta-feira. A proprietária da casa morreu na hora. Outro morador foi socorrido e encaminhado para o Hospital João XXIII


postado em 19/07/2019 14:35 / atualizado em 19/07/2019 14:47

Imóvel desabou no fim da tarde dessa quinta-feira(foto: Reprodução/WhatsApp )
Imóvel desabou no fim da tarde dessa quinta-feira (foto: Reprodução/WhatsApp )

Equipes da Defesa Civil de Ibirité, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, fazem uma vistoria, na tarde desta sexta-feira, no terreno onde uma casa de três andares desabou nessa quinta-feira. A proprietária do imóvel, Arlete Nunes Oliveira, foi soterrada e morreu. Outro morador,  Diego Eduardo Ramos, de 24, foi socorrido e encaminhado para o Hospital João XXIII. A administração municipal adiantou que o local foi interditado.

Ver galeria . 8 Fotos Segundo o Corpo de Bombeiros, dois adultos estão presos sob os escombros do imóvelDivulgação/Corpo de Bombeiros, reprodução/Google Street View e reprodução/WhatsApp
Segundo o Corpo de Bombeiros, dois adultos estão presos sob os escombros do imóvel (foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros, reprodução/Google Street View e reprodução/WhatsApp )


O imóvel está localizado na Rua Congonhas, no Bairro Colorado. No fim da tarde de quinta-feira, parte da casa desabou. Uma testemunha, que mora na mesma rua onde aconteceu o fato, contou ao Estado de Minas que os três pavimentos desabaram. Segundo a mesma pessoa, Arlete construía mais um andar no imóvel. Nele, seriam instalados barracões para aluguel, conforme a testemunha. O local, ainda de acordo com o morador próximo, é usado para fins comerciais, religiosos e também como moradia.

Os moradores ficaram soterrados. Arlete foi retirada já sem vida pelo Corpo de Bombeiros. Já Diego foi socorrido com vida. Ele foi levado de helicóptero para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte. A unidade hospitalar não repassa o estado de saúde de vítimas. A ocorrência mobilizou cinco viaturas dos bombeiros e também a Polícia Militar.

O em.com.br questionou a Prefeitura de Ibirité sobre se houve fiscalização anterior no imóvel e se teve alguma autuação. Porém, os questionamentos não foram respondidos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade