Publicidade

Estado de Minas

Suspeito tenta roubar, é perseguido e se afoga na Barragem Santa Lúcia

O homem teria tentado roubar e foi perseguido na Barragem Santa Lúcia, restando tentar fugir a nado. Contudo, ele não conseguiu e se afogou. Corpo foi resgatado quatro metros de profundidade


postado em 13/07/2019 09:43 / atualizado em 13/07/2019 10:01

Bombeiros conseguiram resgatar o corpo do afogado a uma profundidade de 4 metros(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A.Press)
Bombeiros conseguiram resgatar o corpo do afogado a uma profundidade de 4 metros (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A.Press)
O corpo de um homem foi resgatado do lago da Barragem Santa Lúcia pelos mergulhadores do Corpo de Bombeiros depois de informações de que uma tentativa de roubo estavaem curso, na manhã deste sábado (13). Uma réplica de pistola foi encontrada pela Guarda Municipal.

Uma das versões que foi relatada aos Bombeiros Militares do 1º Batalhão é a de que o morto teria tentado roubar algumas pessoas nos arredores da Avenida Arthur Bernardes, no Bairro Vila Paris, Região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Segundo esses relatos, várias pessoas que estavam no local reagiram à tentativa de roubo e perseguiram o suspeito. O homem, ainda não identificado pela polícia, tentou escapar das agressões pelas pistas e jardins da orla da lagoa e na altura do número 252 se jogou na água. Nas proximidades desse salto a Guarda Municipal  recolheu uma réplica de pistola.

Uma multidão se aglomerou em volta da lagoa para acompanhar o resgate(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A.Press)
Uma multidão se aglomerou em volta da lagoa para acompanhar o resgate (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A.Press)
O chamado aos bombeiros informava que o homem foi visto dentro do lago, se debatendo e que depois ele afundou e não emergiu novamente. Quatro viaturas foram deslocadas para o atendimento. Dois mergulhadores dos bombeiros entraram na água para localizar o corpo, que foi encontrado depois de 2 minutos de buscas, a uma profundidade de 4 metros.

No local, entre a multidão de curisos que se reuniu, entre moradores do aglomerado vizinho e outros frequentadores, ninguém disse ter visto o ocorrido. A polícia e a Guarda Municipal não dispunham de dados sobre o ocorrido até o momento.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade