Publicidade

Estado de Minas

Jovem de 22 anos denuncia estupro em banheiro de bar no Bairro Cruzeiro

Vítima contou que estava se divertindo com os amigos em uma noite de karaokê quando foi surpreendida por um homem no banheiro. Polícia Civil instaurou inquérito para investigar o caso


postado em 10/07/2019 16:29 / atualizado em 10/07/2019 18:33

(foto: Maurenilson/CB/D.A. Press)
(foto: Maurenilson/CB/D.A. Press)
Uma jovem de 22 anos procurou a Policia Militar (PM) para denunciar um estupro sofrido por ela na madrugada desta quarta-feira no Bairro Cruzeiro, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. A Polícia Civil já instaurou inquérito para  apurar a denúncia e imagens do circuito de segurança podem ajudar a identificar o homem.

De acordo com o boletim de ocorrência, a polícia foi chamada por volta da 0h30. A vítima contou aos militares que estava no estabelecimento com alguns amigos se divertindo no karaokê e precisou ir ao banheiro, que fica no fundo do estabelecimento.

Lá, ela contou que foi surpreendida pela presença de um homem, que estava dentro do banheiro feminino. E sem o consentimento da vítima começou a beijá-la. Ele ainda teria tirado as roupas da moça e mantido relações sexuais com ela à força.

Após o ocorrido, segundo o BO, o homem fugiu. A jovem contou que o abusador era um cliente e estava em uma mesa próxima a dela. Inclusive, a vítima disse que ele já havia a elogiado antes de encontrá-lo no banheiro. Ela o descreveu como um "homem de boa aparência, barba e cabelo liso".

O responsável pelo bar contou aos policiais que desconhecia os fatos até a chegada da corporação. A PM informou que foi feito o rastreamento em busca do suspeito, mas ninguém foi encontrado.

Ela foi levada para o Hospital Municipal Odilon Behrens para ser medicada.

A ocorrência foi encerrada na Delegacia de Plantão de Atendimento à Mulher. A Polícia Civil informou, por meio de nota, que "estão em andamento as diligências imprescindíveis para o esclarecimento dos fatos e localização do suspeito".

Posicionamento do bar


O Jângal informou por meio de nota que foi surpreendido no dia 9 de julho com a denúncia de uma cliente de uma violência sexual acometida por outro dentro do estabelecimento.

"Importante frisar que  a gerência do bar apenas tomou conhecimento da denúncia no momento da chegada da polícia, para tomada dos depoimentos. Assim, imediatamente se colocou à disposição de todos – clientes e polícia – , dando todo acesso ao estabelecimento, bem como informações e apoio necessários", informou.

Diante do ocorrido, o Jângal lamenta o ocorrido e se solidariza com a situação, "desejando veementemente que os fatos se esclareçam o mais rapidamente possível."

O espaço se coloca à disposição das autoridades inclusive para acesso às imagens das câmeras de monitoramento, caso sejam solicitadas pela Justiça.


Publicidade