Publicidade

Estado de Minas

Homem surta e invade mansão na Pampulha

Moradora pensou que homem era assaltante e que o marido tinha sido feito refém. Samu foi chamado para levar o invasor para um hospital


postado em 10/07/2019 08:20 / atualizado em 10/07/2019 12:39

Homem aproveitou que o portão foi aberto para entrar no imóvel. Assustada, mulher chamou a PM(foto: Reprodução da internet/Google Maps)
Homem aproveitou que o portão foi aberto para entrar no imóvel. Assustada, mulher chamou a PM (foto: Reprodução da internet/Google Maps)


Uma ocorrência envolvendo uma pessoa com sinais de surto psicótico mobilizou a Polícia Militar (PM) e chamou a atenção de moradores do Bairro Bandeirantes, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte, no início da manhã desta quarta-feira. Inicialmente, a suspeita é de que se tratava de um assalto com reféns em uma mansão

Segundo a Polícia Militar (PM), a moradora do imóvel na Rua Piemonte ligou para o 190 para pedir socorro porque o imóvel havia sido invadido. Várias viaturas seguiram para o local. Chegando ao imóvel, a polícia descobriu que quando o marido da mulher saiu para trabalhar, um homem com problemas psicológicos entrou sem que ele visse e começou a gritar a xingar. Pensando que o marido havia sido assaltado e feito refém, a moradora correu para o banheiro e chamou a polícia. 

Conforme o boletim de ocorrência, a vítima tem 47 anos e contou que estava no segundo andar quando ouviu uma movimentação no primeiro. Ela chamou pelo nome do marido e ouviu alguém responder. Ela entrou no banheiro e, ao sair, foi surpreendida por um estranho dentro da casa. Foi aí que ela se trancou novamente e ligou para a PM. 

A mulher disse que o invasor xingava, falava em matar e agredir, disse pra ela não chamar a polícia e tentou abrir a porta do banheiro várias vezes. 

Diante da suspeita de assalto, a PM montou um cerco ao imóvel e em todo o quarteirão. Ao chamar na entrada, eles foram atendidos pelo homem, que se identificou como Mohamed, nome falso. Os policiais pediram que ele fosse até o portão, ao que o homem respondeu que obedeceria, e ainda pediu que os policiais desculpassem a ignorância dos “pais” dele. No entanto, um vizinho confirmou que apenas um casal vivia no imóvel. 

O homem se aproximou do portão enrolado em um cobertor. Nervoso, ele andava de um lado para o outro. Ele foi até os fundos da casa e depois voltou apenas coberto por uma toalha. Os policiais arrombaram o portão e pularam um dos muros da casa. Ao ver a entrada dos policiais, o invasor arrancou a toalha e resistiu à abordagem. Ele arranhou o rosto de um dos policiais ao ser contido. Algemado, ele foi colocado em uma maca do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Venda Nova para ser atendido. 

Os policiais foram até a casa e tranquilizaram a moradora, que saiu do banheiro e ligou para o marido, que disse que estava bem e no trabalho. As roupas do invasor foram encontradas dentro da casa. A ocorrência foi registrada pela PM como violação de domicílio e encaminhada à Central de Flagrantes da Polícia Civil (Ceflan). 


Publicidade