Publicidade

Estado de Minas

Segunda maior epidemia de dengue de Minas provoca mortes e deixa milhares doentes

Número de casos prováveis da doença já chega a 423,3 mil. Já as mortes confirmadas em decorrência da moléstia subiram para 86


postado em 25/06/2019 14:04 / atualizado em 25/06/2019 14:13

Pacientes lotaram hospitais da capital mineira por causa da doença(foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press - 22/4/19 )
Pacientes lotaram hospitais da capital mineira por causa da doença (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press - 22/4/19 )

A dengue ainda se espalha por Minas Gerais, mesmo na época de frio, quando historicamente há queda no número de casos. Os casos prováveis – que englobam os suspeitos e confirmados – já chegam a 423.317, o que é considerada a segunda pior epidemia da história do estado. Atrás apenas de 2016, quando foram registradas 517.830 notificações. As mortes em decorrência da doença subiram para 86. A situação pode ser ainda pior, pois há 137 óbitos ainda em investigação.

Dados do boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira pela Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG) mostram uma queda significativa no número de notificações em junho se comparado com os meses anteriores. Porém, a doença ainda preocupa. Em junho, foram 13.916 casos prováveis, a segunda maior marca no período desde 2010. Fica atrás apenas de 2015, quando tivemos 14.083 registros.

Desde janeiro, são 423.317 casos prováveis registrados em Minas, sendo que em uma semana foram mais 1.485 novas notificações. O número é o segundo maior da história, atrás apenas de 2016, quando o estado teve 517.830 casos prováveis. Os registros deste ano superaram 2013, quando houve 414.748 notificações.

Mortes aumentam


O número de mortes em decorrência da dengue aumentou 11,6% em uma semana. Saiu de 77 e passou para 86. Vale lembrar que não significa que os óbitos aconteceram neste período, mas sim que exames que confirmaram os casos ficaram prontos nos últimos sete dias. Ainda há 137 mortes sendo investigadas.

O maior número de mortes foi registrado em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Desde o início do ano, a cidade já confirmou 16 óbitos por dengue. Betim vem na segunda posição, com 13 mortes, seguida de Belo Horizonte, com 12.

Também registraram mortes: Arcos (1), Campos Gerais (1), Contagem (2), Curvelo (1), Frutal (2), Ibiá (1), Ibirité (1), Ituiutaba (1), Jaboticatubas (1), João Monlevade (1), João Pinheiro (5), Juiz de Fora (7), Lagoa da Prata (1), Martinho Campos (1), Monte Carmelo (1), Paracatu (1), Passos (2), Patos de Minas (1), Patrocínio (2), Pitangui (1), Pompéu (1), Rio Paranaíba (1), Sacramento (1), São Gonçalo do Pará (1), São Gotardo (1), Uberaba (2), Unaí (2), e Vazante (2).


Publicidade