Publicidade

Estado de Minas

Sindicato dos policiais civis anuncia paralisação em Minas Gerais

Manifestação pode mudar a rotina de serviços nas unidades como emissão de documentos de trânsito, laudos e vistorias, a realização de perícias médicas. Corporação afirma que policiais trabalham 'normalmente'


postado em 25/06/2019 08:50 / atualizado em 25/06/2019 11:36

Objetivo da paralisação é protestar contra a retirada de direitos na aposentadoria dos policiais civis na reforma da previdência (foto: Cobrapol/ divulgação )
Objetivo da paralisação é protestar contra a retirada de direitos na aposentadoria dos policiais civis na reforma da previdência (foto: Cobrapol/ divulgação )
Policiais civis de Minas Gerais prometem ficar de braços cruzados e paralisarem suas atividades durante 24h. A manifestação, convocada pela Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol), começou às 8h desta terça-feira em todo o Brasil. A categoria promete respeitar o mínimo de escala de 30%, mas ainda não foi divulgada a porcentagem de adesão. Entretanto, corporação informa que policiais trabalham "normalmente" nesta manhã. 

 

De acordo com a assessoria de imprensa da confederação, aparalisação afetará os serviços de rotina nas unidades que funcionam em regime de expediente. Os atendimentos à população estarão suspensos, assim como emissão de documentos de trânsito, laudos e vistorias, a realização de perícias médicas. Os policiais seguem nas delegacias, mas atendendo em escala mínima apenas prisões em flagrantes, cumprimentos de mandados de prisões e remoção de corpos.

 

O objetivo da paralisação é protestar contra a retirada de direitos na aposentadoria dos policiais civis na reforma da previdência e contra o tratamento desigual entre os operadores de segurança pública. "Segundo Bolsonaro, os policiais civis não correm risco de morrer como os policiais militares, por isso estes foram retirados da reforma. Será mesmo que bandido escolhe farda?", informou a categoria por meio de nota.

A assessoria de imprensa da Polícia Civil de Minas Gerais informou no fim da manhã desta terça-feira que, até o momento, a escala de serviço não sofreu alterações e não há informações sobre reflexos de paralisação.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade