Publicidade

Estado de Minas

Mulher é estuprada a caminho da igreja no Bairro Ouro Minas

Vítima foi abordada por um motociclista que queria roubá-la. Após dizer que não tinha celular ou outros pertences, ela foi atacada pelo homem. Suspeito foi preso


postado em 20/06/2019 21:39 / atualizado em 20/06/2019 21:48

Suspeito foi detido em casa nega o crime. Ele será levado para a Ceflan I, na Região Leste de BH(foto: Reprodução da internet/Google Maps)
Suspeito foi detido em casa nega o crime. Ele será levado para a Ceflan I, na Região Leste de BH (foto: Reprodução da internet/Google Maps)


Uma mulher de 30 anos sofreu uma tentativa de assalto e foi estuprada enquanto seguia a pé para uma igreja no início da noite desta quinta-feira. O crime ocorreu no Bairro Ouro Minas, Região Nordeste de Belo Horizonte, e o suspeito foi detido em um bairro da mesma região. Ele foi localizado com a ajuda de uma testemunha que anotou a placa da motocicleta em que o autor do crime estava. 

O crime ocorreu na Rua Santa Leopoldina, por volta das 18h40. “Um homem de moto tentou abordar a vítima simulando estar armado, ela falou que não tinha celular e outros pertences, e ele acariciou as partes íntimas dela e a beijou a força”, contou o tenente Heverton Hipólito Gonçalves, da Polícia Militar (PM). 

Uma testemunha que flagrou a ação conseguiu anotar a placa do veículo, o que levou os policiais à residência do suspeito, que tem 40 anos. A moto estava na garagem. “Ele nega o crime. A moto estava na garagem. Ele tinha ido buscar a esposa que trabalha no São Gabriel, mas a testemunha reconhece a moto, tanto que anotou a placa, tem um capacete que a vítima alega que viu”, conta o militar. Chorando muito, a vítima não quis ter contato com ele e o reconheceu por foto, conforme o tenente Hipólito. 

Ainda de acordo com o policial militar, imagens de uma câmera de segurança da região mostram, a certa distância, o momento em que a motocicleta se aproxima da vítima. De acordo com o tenente, a ocorrência foi registrada como estupro e o suspeito será levado para a Central de Flagrantes da Polícia Civil (Ceflan). 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade