Publicidade

Estado de Minas

Encapuzados invadem apartamento e matam irmãos na Grande BH

Alvo dos criminosos era um jovem de 19 anos, que foi baleado e morreu. A irmã dele, de 14 anos, tentou protegê-lo e também acabou assassinada. Mãe presenciou os crimes


postado em 12/06/2019 14:40 / atualizado em 12/06/2019 14:48

Vítimas foram mortas em um conjunto de prédios(foto: Google Street View/Reprodução)
Vítimas foram mortas em um conjunto de prédios (foto: Google Street View/Reprodução)

Um duplo assassinato brutal chocou moradores de Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Dois irmãos foram mortos dentro de um apartamento no Bairro Palmital. O alvo dos criminosos, que entraram no local encapuzados, era Edmar Marcos dos Santos, de 19 anos. Ele foi o primeiro a ser morto. A irmã dele, Izabela Inair dos Santos, de 14, saiu do quarto na intenção de protegê-lo, mas também foi baleada e não resistiu aos ferimentos. A mãe das vítimas se escondeu embaixo de uma cama e presenciou os crimes. Os atiradores fugiram e ainda não foram encontrados.

O crime aconteceu por volta 6h. De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar (PM), moradores de um condomínio de prédios acionaram o 190 denunciando disparos de arma de fogo vindo de um dos apartamentos do bloco 14. Os militares chegaram no local e já encontraram os dois irmãos caídos no chão e sem vida.

A mãe deles contou que estava dormindo quando ouviu um forte barulho. Neste momento, três pessoas encapuzadas entraram no apartamento, depois de arrombar a porta, dizendo serem policiais. Em seguida, foram até Edmar e deram vários tiros nele. A vítima caiu no chão.

A mulher conta que se escondeu debaixo da cama e gritou para a filha fazer o mesmo. Porém, segundo ela, a garota respondeu que não, pois era seu irmão quem estava sendo baleado. Em seguida, abriu a porta para tentar ajudá-lo e acabou sendo atingida por disparos. Ela também não resistiu aos ferimentos.

Os três criminosos fugiram do local em direção ao Bairro Vila José Fagundes. A perícia constatou que eles utilizaram uma arma calibre 9 milímetros, de uso exclusivo das forças armadas.

Motivação ainda é mistério


As investigações da Polícia Civil vão tentar esclarecer quais foram as motivações para o assassinato. No boletim de ocorrência, a mãe das vítimas contou que Edmar recebeu mensagens suspeitas no celular que poderiam levar aos criminosos. O conteúdo não foi divulgado por ela. A mulher disse, ainda, que o filho já cumpriu medidas socioeducativas, quando era adolescente, por crime análogo ao tráfico de drogas. Os celulares das vítimas foram apreendidos para perícia.


Publicidade