Publicidade

Estado de Minas

Contagem adota novas frentes de combate à febre maculosa

Cavalos vão passar por banho de carrapaticida, enquanto área apontada como foco do parasita transmissor da doença é arada e recebe camadas de cal. Animais soltos nas ruas estão sendo recolhidos. Equipe do Ministério da Saúde visita terreno infestado na cidade da Grande BH. Cinco mortes já foram confirmadas em Minas


postado em 08/06/2019 10:28 / atualizado em 08/06/2019 10:33

Agentes da Prefeitura de Contagem aplicam cal em terreno de 8 hectares infestado por carrapatos-estrela, transmissor da febre maculosa(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press )
Agentes da Prefeitura de Contagem aplicam cal em terreno de 8 hectares infestado por carrapatos-estrela, transmissor da febre maculosa (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press )

Uma força-tarefa para conter o surto de febre maculosa em Contagem. Hoje, representantes do Ministério da Saúde vão visitar a área onde é realizado o combate ao carrapato-estrela, o parasita que transmite a doença que já matou três pessoas de uma mesma família na cidade da Grande BH. Uma morte permanece em investigação. Na segunda-feira, mais dois aliados na luta contra a enfermidade: duas unidades de descarte de lixo, nos bairros Vale das Amendoeiras e Carajás, vão oferecer banhos de carrapaticida em cavalos de carroceiros. As localidades estão próximas do Bairro Nacional, ou seja, nas imediações do terreno infestado pelo transmissor da enfermidade. Em todo o estado, estão confirmados sete casos e cinco mortes de maculosa.

Contagem soma 39 notificações da doença. Por isso, a prefeitura faz alerta para quem mora em áreas com possibilidade de existência do carrapato-estrela. O Executivo municipal recomenda que a cidadão examine seu próprio corpo a cada três horas para verificar a presença ou não do transmissor. Usar roupas claras e compridas, calçar sapatos fechados e evitar o abandono de animais que possam servir como hospedeiro também são medidas de prevenção. Além disso, a administração municipal orienta a população a não matar as capivaras, já que o abate não significa o fim da ameaça. Isso porque o parasita pode procurar outro ser vivo para se alimentar.

Além de Contagem, a Fundação Ezequiel Dias (Funed) examina materiais colhidos de 31 pessoas que apresentaram sintomas da doença em BH. Em Minas, foram confirmados ainda dois casos (sendo um óbito) em Faria Lemos e outro, que resultou também em morte, em Raul Soares, ambas cidades na Zona da Mata. Além delas, Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, tem um caso confirmado.

VISITA  

Ontem, outros representantes da Secretaria de Vigilância do Ministério da Saúde se deslocaram até Contagem para acompanhar as medidas tomadas com relação à febre maculosa. Os representantes do órgão federal se reuniram com a Secretaria de Estado da Saúde e a Secretaria Municipal de Saúde e da Zoonoses de Belo Horizonte. Na ocasião, o grupo elencou pontos importantes com relação às medidas que estão sendo tomadas para combater o surto de febre maculosa na Vila Boa Vista, na Regional Nacional, em Contagem.

O trabalho para combater o surto localizado é feito em conjunto com Belo Horizonte, com apoio do governo estadual. “Estamos fazendo esse trabalho todo em conjunto, buscando amenizar o problema de forma rápida e eficaz”, destacou o diretor de Vigilância Ambiental e Controle de Zoonoses, José Renato de Rezende Costa.

De acordo com a Secretaria Municipal de Contagem, a área com cerca de oito hectares na Vila Boa Vista apontada como foco do carrapato-estrela, transmissor da febre maculosa, vem sendo totalmente arada e recebe camadas de cal. Animais soltos nas ruas estão sendo recolhidos e a Guarda Civil usa um drone para mapear a região e localizar capivaras, hospedeiras do carrapato.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade