Publicidade

Estado de Minas

Representantes do Ministério da Saúde acompanham combate à febre maculosa em Contagem

No município já são 39 notificações referentes à febre maculosa. Número de mortes chega a quatro: três óbitos por febre maculosa confirmados e um em investigação


postado em 07/06/2019 17:49 / atualizado em 07/06/2019 20:14

(foto: Fábio Silva/Divulgação)
(foto: Fábio Silva/Divulgação)

Representantes da Secretaria de Vigilância do Ministério da Saúde visitaram Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, para acompanhar as medidas tomadas com relação à febre maculosa. O município soma 39 notificações do caso. Três pessoas já morreram. Uma morte ainda está em investigação.

Os representantes do Ministério da Saúde se reuniram com representantes da Secretaria de Estado da Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde e da Zoonoses de Belo Horizonte na manhã desta sexta-feira. Na ocasião, os representantes elencaram pontos importantes com relação às medidas que estão sendo tomadas para combater o surto de febre maculosa na Vila Boa Vista, regional Nacional.

O trabalho para combater o surto localizado é feito em conjunto com Belo Horizonte, contando com apoio da Secretaria de Estado de Saúde. “Estamos fazendo esse trabalho todo em conjunto, buscando amenizar o problema de forma rápida e eficaz”, destacou o diretor de Vigilância Ambiental e Controle de Zoonoses, José Renato de Rezende Costa.

De acordo com a Secretaria Municipal de Contagem, a área, com cerca de oito hectares, na Vila Boa Vista, apontada como foco do carrapato-estrela, transmissor da febre maculosa, está sendo totalmente arada e recebendo camadas de cal. Animais soltos nas ruas estão sendo recolhidos e a Guarda Civil usa um drone para mapear a região e localizar capivaras, hospedeiras do carrapato.

Atenção

A Prefeitura de Contagem faz alerta para quem mora em áreas com possibilidade de existência do carrapato-estrela. Confira algumas recomendações:
  • É preciso examinar o corpo a cada três horas, usar roupas claras e compridas, colocar barras da calça para dentro da meia e usar sapatos fechados;
  • Caso encontre um carrapato no corpo, o recomendável é utilizar uma pinça e retirar o parasita pelo bico. Apertar o animal com os dedos pode fazer com que o sangue caia na corrente sanguínea do ser humano;
  • Outro alerta da prefeitura é de que as pessoas não matem as capivaras. O carrapato-estrela é hospedeiro de animais que estão com sangue quente. Quando um animal morre, o carrapato procura outro ser vivo para se alimentar e o perigo pode se espalhar ainda mais.
  • O abandono de animais em outras regiões também pode fazer com que a doença se espalhe. A responsabilidade pela higienização é dos donos.
(foto: Arte EM)
(foto: Arte EM)


* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Criste


Publicidade