Publicidade

Estado de Minas

Febre maculosa já matou cinco pessoas em Minas neste ano

Após três óbitos confirmados em Contagem, doença mata em Faria Lemos e Raul Soares, na Zona da Mata


postado em 06/06/2019 14:18 / atualizado em 06/06/2019 14:53

Carrapato transmite febre maculosa(foto: Adelcio R. Barbosa/Divulgação)
Carrapato transmite febre maculosa (foto: Adelcio R. Barbosa/Divulgação)

Mortes por febre maculosa foram confirmadas em outros municípios além de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A Zona da Mata teve duas mortes neste ano, em Faria Lemos e Raul Soares. Os casos foram confirmados pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) no início da tarde desta quinta-feira.

Os novos casos vieram à tona após o surto da doença no Bairro Nacional, em Contagem. Outros sete casos da doença foram confirmados. Em Governador Valadares, na Região do Rio Doce, também foi confirmado um caso da febre.

Surto em Contagem

Dos cinco óbitos confirmados, três foram em Contagem. Em boletim divulgado na manhã desta quinta-feira, a Secretaria Municipal de Saúde de Contagem informou que o último no município caso foi notificado ontem. Trata-se de um paciente do Bairro Eldorado que procurou atendimento médico alegando ter tido contato com o carrapato-estrela em Betim, também na Grande BH. “Essa é a primeira notificação em Contagem fora da área quente de atuação, onde 128 pessoas entraram em um terreno para fazer o cercamento”, informou a Secretaria. 

Como mostrou o Estado de Minas nessa quarta-feira, a área onde ocorreram os casos em Contagem fica a cerca de 2,5 quilômetros em linha reta do parque ecológico da Pampulha, em BH, e tem córregos que são afluentes da lagoa urbana da capital. As vítimas tiveram contato com o carrapato na mata que fica nos fundos de um terreno de aproximadamente 120 mil metros quadrados, na Rua Primeiro de Maio. No local, passam os córregos Água Funda e Gangorra, afluentes do Sarandi, que deságua na represa. Lá mora um grupo de pessoas da mesma família e outros parentes, em um conjunto de casas.  (Com informações de Cristiane Silva)

Casos em Betim

A Prefeitura de Betim informou que em 2019 recebeu a notificação de dois casos suspeitos de febre maculosa, que estão sendo investigados. “Após ser notificada da suspeita de um caso de febre maculosa, a vigilância epidemiológica informa ao Centro de Controle de Zoonoses e Endemias (CCZE) para que seja feita o monitoramento do local do possível contato com o carrapato. A Unidade Básica de Saúde (UBS) da região do possível contágio também é notificada para que fique em alerta para o surgimento de outros casos suspeitos” afirmou a Vigilância Epidemiológica de Betim, em nota. 

De acordo com a Secretaria de Saúde, “o município está adotando as orientações do Ministério da Saúde que consistem em fazer a vigilância dos casos e das áreas de risco e tem garantido à assistência para os possíveis casos suspeitos de febre maculosa que sejam notificados na cidade”.

(foto: Arte/Soraia Piva)
(foto: Arte/Soraia Piva)

 
*Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade