Publicidade

Estado de Minas

Minas já tem 67 mortes por dengue e média de 2,4 mil casos por dia

O número de casos prováveis da doença já chega da 372 mil. Belo Horizonte é, junto com Betim, na Grande BH, a segunda cidade com maior número de mortes, 11 no total


postado em 03/06/2019 17:37 / atualizado em 03/06/2019 17:47

Casos da dengue se espalham por Minas Gerais deixando milhares de doentes(foto: Leandro Couri/EM/D.A.Press)
Casos da dengue se espalham por Minas Gerais deixando milhares de doentes (foto: Leandro Couri/EM/D.A.Press)

A epidemia de dengue em Minas Gerais segue avassaladora. O número de casos prováveis – que engloba os suspeitos e os confirmados – já chega a 372 mil. Em uma semana, o aumento foi de aproximadamente 9%. As mortes também sobem a cada semana. Já são 67 óbitos confirmados. A situação pode ser ainda pior. Estão sendo investigados os casos de 115 pacientes que perderam a vida com sintomas da doença transmitida pelo Aedes aegypti. Belo Horizonte é, junto com Betim, na Grande BH, a segunda cidade com maior número de mortes, 11 no total. Em primeiro, está Uberlândia, no Triângulo Mineiro, com 14 óbitos.

Mesmo com a estiagem e o tempo mais frio, o que favorece para impedir a proliferação do mosquito Aedes aegypti, os casos de dengue se multiplicam. Para se ter ideia, Minas teve o maior número de casos em maio dos últimos dez anos. Foram registrados 91.978 notificações no período. Para se ter uma ideia, o número é superior aos casos nos 12 meses de 2011, de 2012, 2014, 2017 e 2018.

Desde o início do ano, Minas Gerais registrou 372.153 casos prováveis. A média é de 2.416,5 registros por dia. Nas últimas quatro semanas, 251 municípios mineiros apresentaram incidência muito alta ou alta de casos prováveis, o que é considerado epidemia. Outros 169 cidades mineiras apresentaram média incidência.

Mortes só aumentam

A epidemia deste ano também caminha para ser uma das mais letais da história de Minas Gerais. Já foram confirmadas 67 mortes em decorrência da dengue. Outras 115 ainda estão sendo investigadas. Caso se confirmem, o estado terá 182 óbitos por causa da enfermidade. A estatística ruim só fica atrás de 2016, a pior epidemia da moléstia já registrada no território mineiro, quando 208 pessoas perderam a vida.

O maior número de mortes foi registrado em Uberlândia. Desde o início do ano, a cidade já confirmou 14 óbitos por dengue. Seguido de Belo Horizonte e Betim, com 11 cada. Também registraram mortes: Arcos (1), Contagem (2), Curvelo (1), Frutal (2), Ibirité (1), João Monlevade (1), João Pinheiro (4), Juiz de Fora (2), Lagoa da Prata (1), Martinho Campos (1), Monte Carmelo (1), Paracatu (1), Passos (2), Patos de Minas (1), Rio Paranaíba (1), Sacramento (1), São Gonçalo do Pará (1), São Gotardo (1), Uberaba (2),  e Unaí (2), Vazante (2).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade