Publicidade

Estado de Minas

Polícia Civil de MG prende 96 pessoas em operação que investiga homicídios

Operação Cronos II é realizada em 21 estados e no DF. Balanço final do Ministério da Justiça e Segurança Pública aponta 968 presos em todo o país


postado em 28/05/2019 09:53 / atualizado em 28/05/2019 18:36

Deslocamento de policiais em Conselheiro Lafaiete(foto: Polícia Civil/Divulgação)
Deslocamento de policiais em Conselheiro Lafaiete (foto: Polícia Civil/Divulgação)

Em operação com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, a Polícia Civil de Minas Gerais prendeu, só nesta terça-feira, 96 suspeitos de homicídio tentado e consumado, sendo alguns classificados como feminicídio. As prisões fazem parte da Operação Cronos II, realizada em 21 estados brasileiros e no Distrito Federal. 

Segundo a Polícia Civil, o nome da operação, Cronos II, faz referência "à supressão do tempo de vida da vítima, reduzido pelo autor do crime". Na primeira fase da Operação, deflagrada em agosto de 2018, 2.627 adultos e 341 adolescentes foram detidos em 16 Estados e no Distrito Federal.

De acordo com os investigadores, ao todo, foram expedidos 100 mandados de prisão em Minas  - desses, quatro não haviam sido logrados até às 18h.

Das prisões efetuadas, 13 foram em Belo Horizonte - sete pelo Departamento Estadual de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e seis pelo 1º Departamento de Polícia. Já as outras prisões foram feitas em municípios da Grande BH e demais regiões mineiras.

Conforme boletim divulgado pelo ministério, todas as prisões em Minas foram de maiores de idade e nenhum por feminicídio. 

Em todo o Brasil, foram presas ou apreendidas 968 pessoas, sendo 881 por homicídio e 56 por feminicídio. Do total, 31 são menores (nenhum por feminicídio).

O chefe do Departamento Estadual de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa, Wagner Silva da Conceição, ressaltou uma queda no número de homicídios registrados nos últimos dois anos. 

"Desde 2017 temos notado uma linha decrescente nos índices de homicídio, tanto no interior do estado, quanto na região metropolitana e Belo Horizonte, em uma média de 25% por cento no estado (no ano de 2018 em relação a 2017). Já no primeiro trimestre de 2019 (na capital), estamos com uma redução de aproximadamente 15%. O objetivo, com essa operação, é continuar com essa tendência de redução nos índices de homicídio", afirmou.

Matéria atualizada às 18h desta terça-feira (28)


Publicidade