Publicidade

Estado de Minas

Primeiras casas do novo Bento Rodrigues vão começar a ser construídas com atraso

O prazo inicial do novo distrito - que foi arrasado pelo mar de lama que vazou da Barragem do Fundão, que se rompeu em 2015 - era março de 2019, ou seja, o primeiro imóvel começará a ser feito mais de um ano depois do primeiro acordo


postado em 21/05/2019 15:44 / atualizado em 21/05/2019 15:59

Máquinas trabalhando no terreno onde será construído o novo Bento Rodrigues(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A.Press)
Máquinas trabalhando no terreno onde será construído o novo Bento Rodrigues (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A.Press)

As 100 primeiras casas do novo Bento Rodrigues, em Mariana, na Região Central de Minas Gerais, começarão a ser construídas em 15 de julho deste ano. O prazo inicial do novo distrito – que foi arrasado pelo mar de lama que vazou da Barragem do Fundão, que se rompeu em 2015 – era março de 2019, ou seja, o primeiro imóvel começará a ser feito mais de um ano depois do primeiro acordo. A expectativa é que a comunidade esteja pronta em agosto de 2020. Na quinta-feira, uma audiência no Fórum de Mariana ocorrerá para determinar a multa caso a data não seja cumprida.



A nova sede do subdistrito de Bento Rodrigues foi votada em maio de 2016, já teve sua data de inauguração alterada três vezes: para 2018, depois para março deste ano e atualmente é aguardada para o segundo semestre de 2020. Os trabalhos de terraplanagem está em fase final. Já está sendo feita a estabilização dos terrenos das residências e da escola. Em paralelo à implantação da infraestrutura subterrânea das redes de drenagem pluvial e esgoto.

“Em Bento Rodrigues, estamos concluindo a parte de infraestrutura. Estamos finalizando a contratação do pacote das 100 primeiras casas, o que deve ocorrer nos próximos 15 dias”, explicou Carlos Rogério Freire de Carvalho, diretor de infraestrutura da fundação Renova. “São 130 projetos conceituais prontos. O número total de casas varia um pouco. Mas, hoje trabalhamos com 230 casas. O que existe é uma série de casos, cerca de 50, que as pessoas ainda estão em dúvida se irão aderir ou não ao programa”, disse.

As obras tiveram início nesta terça-feira, com os serviços de construção da escola municipal. Segundo a Fundação Renova, o projeto foi desenvolvido com a participação da comunidade de Bento Rodrigues, com o suporte de universidades de todo o Brasil. Ela terá 3,9 mil metros quadrados de área construída e capacidade para 300 alunos do ensino infantil e fundamental. A estrutura contará com 12 salas de aula equipadas, laboratórios, quadra poliesportiva, refeitório, sala multimídia e playground.

“As obras começaram pela escola. Hoje, temos a licença da escola pra fazer os muros, as contenções e a terraplanagem. Quando tivermos o alvará de construção em mãos, começamos as edificações. Já estamos contratando a empresa responsável nos próximos 15 dias”, comentou Carvalho.

De acordo com a Fundação Renova, aproximadamente 130 desenhos arquitetônicos foram desenvolvidos, dos quais 63 foram protocolados na Secretaria Municipal de Obras para obtenção do alvará de construção das casas. Cada residência precisa de uma autorização, e o protocolo só pode acontecer após a aprovação final da família. “O prazo legal do alvará é de 45 dias, mas a Renova e a prefeitura tem agilizado, contratando pessoas para atender a demanda.  A renova irá desenbolsar R$7,9 milhões”, finalizou o diretor.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade