Publicidade

Estado de Minas

Vale divulga vídeo para informar moradores de Barão de Cocais; assista

Conteúdo explica a real situação do talude e as medidas adotadas pela mineradora para reduzir o impacto de um possível desastre


postado em 19/05/2019 16:00 / atualizado em 19/05/2019 17:16

 

A mineradora Vale divulgou um vídeo para instruir a população de Barão de Cocais, na Região Central do estado, sobre a Mina de Gongo Soco, administrada pela empresa na cidade. A falta de dados concretos foi uma das maiores reclamações dos 1.625 moradores que participaram do simulado de emergência nesse sábado (18).


O material divulgado pela Vale explica, com imagens, a real situação de Gongo Soco. Classificado como “terrenos inclinados que dão sustentação à cava da mina”, o talude está a 1,5 quilômetro da barragem em estado crítico.


No vídeo, a empresa ressalta que “identificou uma movimentação” na estrutura. Porém, destaca que há “elementos técnicos para se afirmar que o eventual deslizamento provocará ruptura da Barragem Sul Superior”.


Nesse sábado, a Vale realizou uma reunião com a população em uma universidade da região. Contudo, quem participou do evento, disse que os representantes da companhia não responderam claramente a muitas perguntas feitas.


“Tivemos uma reunião e as perguntas feitas não foram respondidas. A gente quer saber do talude. Na hora que ele cair, o que vai acontecer? Esta semana todinha (dentro do prazo dado para rompimento da encosta entre hoje e sábado) não vou dormir”, reclamou Helena Reis, de 55 anos, na data do treino.


Segundo a Agência Nacional de Mineração (ANM), o talude se movimentava 10 centímetros por ano desde 2012, medida aceitável para uma cava profunda.


Contudo, desde o fim de abril, a velocidade do deslocamento aumentou para 5 centímetros por dia. Segundo laudos obtidos pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e pela ANM, se esta aceleração continuar, o rompimento do talude pode acontecer até este sábado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade