Publicidade

Estado de Minas

Mariana vai ganhar base móvel da PM e programa 'Fica Vivo!'

Objetivo é evitar problemas na segurança pública decorrentes dos impactos sociais e econômicos com o rompimento da Barragem de Fundão, em 2015


postado em 08/05/2019 11:00 / atualizado em 08/05/2019 11:20

Reunião que definiu estratégias para a segurança de Mariana contou com a participação de várias autoridades(foto: Pedro Ferreira/Prefeitura de Mariana)
Reunião que definiu estratégias para a segurança de Mariana contou com a participação de várias autoridades (foto: Pedro Ferreira/Prefeitura de Mariana)
A cidade de Mariana, na Região Central de Minas Gerais, vai ganhar uma base comunitária de segurança da Polícia Militar e um Centro de Prevenção à Criminalidade, que inclui os programas Fica Vivo! e Mediação de Conflitos. A decisão foi tomada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) após reunião com autoridades da cidade em que se discutiu o impacto social gerado para Mariana a partir das perdas econômicas com o rompimento da Barragem de Fundão, em Bento Rodrigues, em 2015, matando 19 pessoas.

Entre as medidas que serão implantadas imediatamente está a criação de um Centro de Prevenção à Criminalidade. Ele vai abrigar o Fica Vivo!, programa social voltado para jovens de 14 a 24 anos com oferta de oficinas diversas, e o Mediação de Conflitos, proposta de mediar problemas de forma pacífica, evitando que desentendimentos se transformem em violência. De acordo com a Sesp, nos locais do estado atendidos por centros de prevenção onde funcionam esses dois programas a redução de crimes violentos chega a 30%.

Outra medida que será implantada na cidade é a destinação de uma base comunitária de segurança para a Praça Jardins, que fica no Centro de Mariana. Segundo a Sesp, essa ação já traz resultados positivos com relação à diminuição dos roubos em cidades como Belo Horizonte. Nesse caso, a expectativa é que a base esteja disponível para funcionamento da nova modalidade de policiamento em julho.

As autoridades presentes na reunião que aconteceu nesta terça-feira na cidade também discutiram outras ações de segurança, como a criação de uma central do Olho Vivo com 15 câmeras de monitoramento no município, a construção de um Posto de Perícia Integrado para atender Mariana e municípios vizinhos e a implantação de uma Área Integrada de Segurança Pública (Aisp). A estrutura uniria no mesmo endereço Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de BOmbeiros. Para essas possibilidades a Sesp ainda busca recursos.

A mesma reunião que teve a participação de órgãos como Sesp, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Sistema Prisional, Sistema Socioeducativo, Ministério Público, Guarda Municipal, Prefeitura, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e as áreas de prevenção à criminalidade e prevenção ao uso de drogas será repetida em Brumadinho. A previsão é que a cidade da Grande BH, que também abriga uma tragédia de barragens, receba as autoridades na semana que vem para discutir medidas que evitem o aumento da violência em um contexto de grande impacto social gerado pela tragédia da Vale.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade