Publicidade

Estado de Minas

Polícia apreende mais de R$ 1 milhão com quadrilha que atuava no narcotráfico de BH

Dinheiro estava sendo levado de um carro para outro quando a corporação interceptou o grupo criminoso. Quatro pessoas foram presas


postado em 03/05/2019 17:59

(foto: Divulgação/Polícia Civil)
(foto: Divulgação/Polícia Civil)

 

A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu quatro pessoas envolvidas no tráfico de drogas de Belo Horizonte nesta sexta-feira (3). Denominada “Vento Leste”, a operação também apreendeu mais de R$ 1 milhão em dinheiro vivo, que era transportado pelos envolvidos no momento da abordagem.


De acordo com a polícia, Alexandre da Silva Teixeira, de 31 anos; Felipe Samuel dos Santos Silva, também de 31; Jonas Lopes Xavier, 36; e Diego Junio Giudice Amorim, 32 lavavam o dinheiro do tráfico de entorpecentes a partir da compra e venda de carros. Com eles, a corporação apreendeu quatro veículos: um Honda Civic, uma Mercedes C180, um Volkswagen Voyage e um Ford Focus.


“Os suspeitos ocultavam o dinheiro e, posteriormente, simulavam que o lucro era proveniente de trabalhos lícitos, como, por exemplo, a compra e a venda de automóveis”, explicou o delegado Marcus Vinicius Lobo Leite Vieira, responsável pela força-tarefa.

 

(foto: Divulgação/Polícia Civil)
(foto: Divulgação/Polícia Civil)
 


Segundo a polícia, a imensa quantidade de dinheiro apreendida trouxe, inclusive, dificuldades para os oficiais no momento da contagem. Uma máquina tentou contabilizar, mas as notas estavam úmidas, o que forçou a corporação a calcular manualmente.


O dinheiro, conforme o delegado Marcus Lobo Leite Vieira, compraria três toneladas de maconha ou 300 quilos de pasta base de cocaína. A polícia ainda investiga a aquisição de imóveis como outra fonte de lavagem de dinheiro.


Ainda de acordo com os policiais, durante as declarações prestadas em cartório, na delegacia, alguns disseram que só falarão em juízo e outros negaram envolvimento em qualquer tipo de crime, apesar de terem sido presos em outras ocasiões. Todos os quatro suspeitos foram encaminhados ao Sistema Prisional.



Publicidade