Publicidade

Estado de Minas

Minas tem média superior a 1,2 mil casos prováveis de dengue por dia; mortes podem chegar a 71

Segundo boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), Minas Gerais tem 140.754 diagnósticos prováveis da doença. São 14 mortes já confirmadas


postado em 22/04/2019 16:41 / atualizado em 24/04/2019 19:42

 



 

A epidemia de dengue que atinge Minas Gerais já infectou 140.754 pessoas, o equivalente a uma média de 1.268 casos prováveis – que englobam os suspeitos e confirmados – por dia. Quanto às mortes, o número permanece em 14, mas outros 57 óbitos ainda estão sob investigação. Os dados estão no boletim epidemiológico de monitoramento divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG) nesta segunda-feira (22). Com isso, as vidas perdidas podem chegar a 71.

(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press - 17/1/19)
(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press - 17/1/19)


Na comparação com o balanço anterior, disponibilizado pela SES/MG no último dia 15, houve registro de mais 19.055 casos prováveis, um aumento de 15,6%. Já foram confirmadas 14 mortes por dengue em Minas Gerais neste ano. Seis delas aconteceram em Betim, duas em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, o mesmo número em Unaí, no Noroeste de Minas, um em Arcos, na Região Centro-Oeste, Paracatu, Região Noroeste, uma em Frutal, no Triângulo, e outra em Ibirité, na Grande BH.

 

Para efeito de comparação, em todo o ano passado, o governo do estado computou 12 mortes de dengue e 29.369 casos prováveis da doença. 


Quanto aos municípios, Minas tem 113 cidades com incidência muito alta de casos prováveis, 57 com alta e 114 com média. Outras 269 localidades estão com baixa incidência, enquanto 300 estão sem qualquer registro de dengue.


Febre chikungunya e zika vírus


Também causada pelo mosquito Aedes aegypti, a febre chikungunya já tem 1.301 casos prováveis em 2019, segundo a Secretaria de Estado de Saúde. Desse total, 46 são gestantes, sendo três com confirmação laboratorial até o momento. Neste ano, a pasta ainda não registrou óbitos suspeitos da doença.


Quanto à zika, casuada pelo mesmo vetor, o estado tem 497 casos prováveis neste ano, distribuídos por 104 cidades. Também não há mortes computadas pela doença.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade