Publicidade

Estado de Minas

Simulados constam nas normas da mineração mas não eram feitos, diz porta-voz da Defesa Civil

Preparação de moradores que moram abaixo de barragens é previsto pela Agência Nacional de Mineração (ANM). Em Santa Bárbara, cerca de 850 pessoas participaram de simulação nesta sexta


postado em 29/03/2019 18:17 / atualizado em 29/03/2019 21:25

Acompanhamento do simulado de evacuação em ponto de encontro realizado em Santa Bárbara (foto: Defesa Civil/Divulgação)
Acompanhamento do simulado de evacuação em ponto de encontro realizado em Santa Bárbara (foto: Defesa Civil/Divulgação)

Moradores de Santa Bárbara, na Região Central de Minas Gerais, participaram, nesta sexta-feira, do simulado de emergência de barragem. De acordo com a Defesa Civil, essa é uma recomendação de uma portaria da Agência Nacional de Mineração (ANM), que determina que a população que mora abaixo de barragem deve ser treinada. “Infelizmente, isso não vinha acontecendo, mas agora iremos fazer disso uma prática”, afirmou o tenente-coronel Flávio Godinho. 

A cidade pode ser atingida pelos rejeitos de mineração em caso de rompimento da barragem Sul Superior na Mina de Gongo Soco, em Barão de Cocais. O fator de segurança da barragem passou para o nível 3 – o último previsto pela mineração antes do vazamento – em 22 de março. A alteração aconteceu, segundo a Vale, depois que um auditor independente informou que a estrutura está em condição crítica de estabilidade, com possibilidade de liquefação.

De acordo com a Defesa Civil, a simulação foi um sucesso absoluto e não haverá necessidade de repetição. Cerca de 850 pessoas evacuaram para os 13 pontos de concentração dentro de 53 minutos. O plano de emergência prevê que o município seja atingido após 2 horas e 16 minutos do rompimento da barragem.

“Isso é igual estudar pra prova. A população tem que fazer o que acabou de treinar. Ela se preparou pra isso” afirmou Godinho. 

Os próximos simulados organizados pela Defesa Civil de Minas Gerais prevê que a população de Honório Bicalho, Itabirito e Raposos sejam preparados no domingo, e na quarta, a população de São Gonçalo do Rio Abaixo.
 

*Estagiária sob supervisão da editora Liliane Corrêa


Publicidade