Publicidade

Estado de Minas

Pessoas com mobilidade reduzida deixam suas casas em Barão de Cocais

Segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), 19 famílias foram distribuídas em hotéis, casas de familiares e uma casa alugada


postado em 26/03/2019 21:54

Simulado de evacuação dos moradores aconteceu na tarde dessa segunda-feira e alcançou um tempo considerado bom pelas autoridades, apesar da baixa adesão(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Simulado de evacuação dos moradores aconteceu na tarde dessa segunda-feira e alcançou um tempo considerado bom pelas autoridades, apesar da baixa adesão (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)

 

Os dias passam e a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), em conjunto com o Corpo de Bombeiros, tomam medidas para garantir a segurança dos moradores de Barão de Cocais, na Região Central do estado. Segundo a Cedec, 19 famílias que abrigam pessoas com mobilidade reduzida deixaram suas residências na Zona de Segurança Secundária (ZSS).


De acordo com o órgão, uma idosa com esclerose e sua família foram realocadas em uma casa alugada. Outras 10 famílias optaram por hotéis. Providências são tomadas pela Defesa Civil para que essa transferência ocorra ainda nesta terça-feira (26).


Além disso, oito famílias preferiram se deslocar para casa de parentes. O esperado é que mais remoções aconteçam nos próximos dias.


Conforme decisão judicial expedida nessa segunda-feira, que acatou pedido do Ministério Público, todos os custos dessas evacuações devem ser pagos pela Vale, responsável pela Mina de Gongo Soco, onde está a Barragem de Sul Superior. Isso engloba custos com diárias em hotéis, alimentação, transporte de bens etc. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade