Publicidade

Estado de Minas

Cobertura da imprensa mineira sobre a tragédia de Brumadinho é tema de exposição da UNA

Mostra é a primeira a ter jornalismo em realidade virtual. Repórteres do Estado de Minas estarão presentes nas mesas de debate do evento


postado em 26/03/2019 19:14 / atualizado em 27/03/2019 21:39

Tragédia de Brumadinho completou dois meses nessa segunda-feira(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Tragédia de Brumadinho completou dois meses nessa segunda-feira (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

A cobertura do Estado de Minas durante a tragédia de Brumadinho é tema de exposição do curso de jornalismo do Centro Universitário UNA. No evento, são apresentadas 30 capas e 20 fotos produzidas por profissionais do grande jornal dos mineiros, além outros veículos de Belo Horizonte. A abertura da exposição acontece nesta quarta-feira, às 18h, na Casa Una, Rua Aimorés, 1.451, no Bairro de Lourdes.
 
O rompimento da barragem 1 da Mina Córrego do Feijão completou dois meses nessa segunda-feira. A previsão é que o tsunami de rejeitos tenha provocados mais de 300 mortes, além de enormes danos ambientais.

Um dos responsáveis pela curadoria da exposição é o jornalista do Estado de Minas, Fred Bottrel. Ele é ainda um dos autores da reportagem em 360 graus realizada em Brumadinho e que está sendo apresentada no evento. Além dele, participou da reportagem o jornalista Renan Damasceno, também do Estado de Minas.  
 
"No caso de Brumadinho, como em coberturas de grandes tragédias, o uso dessa ferramenta (a câmera 360 graus) tem um significado. Vai além de um mero recurso tecnológico inovador: é algo realmente capaz de propor um deslocamento de olhar e permitir ao leitor a sensação de estar presente naquele local", diz Bottrel. A experiência imersiva, com óculos especiais de realidade virtual, está disponível nesta quarta e quinta-feira, das 14h às 21h.
 
A curadoria também foi feita pelos professores da UNA Aurelio Silva, Maria Magda Santiago, Leonardo Drummond Vilaça. A expografia é da professora dos cursos de arquitetura e design da Una, Janaína Scaramuss, e a montagem é feita pelos alunos do curso.


Processo

Capas do Estado de Minas serão expostas no evento(foto: Arquivo Pessoal)
Capas do Estado de Minas serão expostas no evento (foto: Arquivo Pessoal)

Foi solicitado aos veículos que enviassem o material da cobertura da tragédia para os curadores, que, a partir desse material, selecionaram as capas do dia 26 de janeiro - data que se seguiu à tragédia. Além disso, também foram selecionadas as cinco melhores capas de todos os veículos. 

“Mais que uma aula de jornalismo, pelo excelente e sensível  trabalho dos profissionais da imprensa mineira, essa exposição é uma espécie de memorial às vítimas dessa atrocidade em Brumadinho, que dizimou vidas humanas, animais e a natureza. São imagens fortes, mas não podemos esquivar nosso olhar, mesmo que marejado, para que tragédias como essa não caiam, mais uma vez, no esquecimento”, afirma o professor Aurelio Silva, que é também jornalista e cientista social.

FOTOS| A seleção das fotos seguiu o mesmo procedimento.  O material foi enviado pelos editores de fotografia dos veículos e depois passaram pela seleção dos curadores. Entre as fotografias expostas, estão as de Alexandre Guzanshe e Gladyston Rodrigues, fotógrafos do Estado de Minas.

A exposição conta também com os trabalhos da fotógrafa Ísis Medeiros, que atuou como freelancer com fotos publicadas na Folha de São Paulo, Brasil de Fato e Jornalistas Livres. 

Para a professora e fotojornalista Magda Santiago, “a sensibilidade de Ísis fica evidente na delicadeza e profundidade de suas imagens, que resumem simbolicamente o vazio deixado pelos que se foram, narram as lágrimas dos que ficaram e a luta daqueles que ajudaram. Essas e as outras fotografias publicadas guardam a memória desse desastre, do descuido e da irresponsabilidade que mudaram para sempre a história das pessoas, do meio ambiente e de Brumadinho”.

Debates

Simultaneamente à exposição, são realizadas duas mesas de debate sobre a produção de imagens e narrativas em coberturas jornalísticas de tragédias. O fotógrafo Gladyston Rodrigues também participa da primeira mesa de conversas.

Na segunda mesa, o Estado de Minas é representado pela jornalista e coordenadora do curso de jornalismo da UNA, Márcia Maria Cruz. O tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros, também estará na discussão.

Casa Una
De 27 de março a 27 de abril
Rua dos Aimorés, 1451
Horário: Das 14 às 21 horas
Entrada Franca
 

Experiência imersiva:
27 e 28 de março
Horário: Das 14 às 21 horas


Publicidade