Publicidade

Estado de Minas

Suspeitos de envenenar e matar animais, policial e a mãe dele são presos em Minas

Operação 'Patas Amigas', desencadeada na manhã desta terça-feira na Região Sul do estado, cumpriu dois mandados de busca e apreensão; acusados pagaram fiança para deixar delegacia


postado em 19/03/2019 21:12 / atualizado em 19/03/2019 23:06

(foto: Divulgação/PCMG)
(foto: Divulgação/PCMG)

 

A Polícia Civil de Passos, na Região Sul do estado, cumpriu dois mandados de busca e apreensão durante a Operação Patas Amigas, desencadeada para colocar freio a uma matança de animais na cidade. A força-tarefa terminou com um tenente da Polícia Militar (PM) e a mãe dele detidos. Eles são acusados de matar sete cães e gatos com chumbinho. Outros quatro pets também foram alvos, mas sobreviveram.


Os policiais saíram às ruas por volta das 8h30, quando chegaram até a casa de uma moradora do Bairro Novo Mundo, a mãe do policial. Ela havia sido filmada praticando os atos ilícitos e confessou o crime. No imóvel, a guarnição encontrou duas armas de fogo, uma delas calibre .22, sem registros, além de munições. Com isso, a suspeita foi detida por posse ilegal de armas.

 

(foto: Reprodução/TV Alterosa)
(foto: Reprodução/TV Alterosa)
 


Ao mesmo tempo, os policiais se dirigiram à casa do tenente da PM, situada na Rua Itaipu, Bairro Jardim Vila Rica. No local, encontraram porções de chumbinho. Apesar de ser proibido pela legislação, o policial não foi preso. A Polícia Civil alegou que não poderia detê-lo em flagrante, pois precisava enviar o material a Belo Horizonte, onde o Instituto de Criminalística atestaria o conteúdo.


“A Polícia Civil verificou que nessas duas zonas quentes (os bairros do tenente e da mulher são vizinhos) foram envenenados 11 animais, quatro gatos e sete cães. Foram sete óbitos. Então, nós encaminhamos o material para necrópsia, na qual foi verificada a presença de chumbinho no vômito, nas fezes e no intestino dos animais”, explica o delegado Marcos Pimenta, responsável pelo caso.


A mulher detida pagou fiança durante o período da tarde e foi liberada pela polícia.




Publicidade