Publicidade

Estado de Minas

Número de mortos de Brumadinho sobe para 203; 105 estão desaparecidos

Mais dois corpos foram identificados, segundo a Polícia Civil. Trabalhos continuam 48 dias após desastre que devastou a região do Córrego do Feijão


postado em 14/03/2019 07:48 / atualizado em 14/03/2019 07:57

Local onde ficava a barragem I, que se rompeu e matou 203 pessoas até o momento(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A PRESS)
Local onde ficava a barragem I, que se rompeu e matou 203 pessoas até o momento (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A PRESS)
Os trabalhos de identificação dos mortos resgatados da lama da Vale em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, avançam e o número de óbitos subiu para 203. Segundo a Polícia Civil, mais duas pessoas foram identificadas. São elas Amarina de Lourdes Ferreira e Carlos Augusto dos Santos Pereira.

Amarina de Lourdes Ferreira tinha 53 anos e trabalhava no refeitório da Vale como auxiliar de cozinha quando o desastre varreu a edificação do mapa. Ela era funcionária de uma empresa terceirizada da mineradora, e morava no Córrego do Feijão, distrito de Brumadinho onde ocorreu a tragédia.
Amarina de Lourdes Ferreira era auxiliar de cozinha e trabalhava no refeitório da Vale(foto: Álbum de família/Divulgação)
Amarina de Lourdes Ferreira era auxiliar de cozinha e trabalhava no refeitório da Vale (foto: Álbum de família/Divulgação)


Com isso, o número de desaparecidos caiu para 105 pessoas, que ainda são procuradas pelo Corpo de Bombeiros 48 dias após a tragédia. Os trabalhos de busca se concentram em mais de 20 frentes ao longo da mancha de inundação, com destaque para áreas como a Instalação de Tratamento de Minério (ITM) onde há uma expectativa de encontrar mais 16 corpos desaparecidos e também o local conhecido como remanso 3.

É nesse ponto que os militares ainda encontram bastante dificuldade para atuar, em virtude do alagamento da região. Por isso, drenos retiram a água para propiciar acesso às máquinas pesadas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade