Publicidade

Estado de Minas

Exposição relembra antigos carnavais de Ouro Preto

Cortejos, procissões, carros alegóricos, composições, bailes com máscaras, capuzes e muita desordem caracterizavam a festa nos séculos 18 e 19


postado em 28/02/2019 20:31 / atualizado em 28/02/2019 20:40

(foto: Ane Souz/PMOP)
(foto: Ane Souz/PMOP)
Já passeou a cavalo, fantasiado, pelas ladeiras? Já foi a um baile de máscaras no Teatro Municipal? Já foi atacado por uma multidão te jogando água e farinha, te deixando em estado precário? No séculos 18 e 19, era assim que a cidade histórica de Ouro Preto festejavam o carnaval.  Amigos e vizinhos completavam o evento com muitos jongos, cateretês, zé-pereiras e lundus.

O Museu Casa dos Contos, localizado em Ouro Preto, expõe essas e outras histórias sobre o carnaval da cidade. A mostra estará aberta à visitação até 10 de março.

De acordo com a curadora da atividade, Kátia Nunes, a exposição apresenta a a coleta de fragmentos de memória em uma linha do tempo, desenrolando o fio até as primeiras manifestações conhecidas. A primeira delas, o jogo da “Serração da Velha” - de origem portuguesa, era praticado nas ladeiras da Vila Rica do século 18 durante o carnaval e sempre acompanhado de cortejo e música.

Ainda segundo a Curadora, na tradição oral de Ouro Preto, há um versinho que ainda se ouve, esporadicamente, nas poucas brincadeiras de roda que resistem aos joguinhos infantis de celular: “Serra a velha, serra a velha... Que essa velha é um horror... Essa velha deu na neta Por ouvir falar de amor...”.

Várias outras brincadeiras marcaram a tradição do festejo, em Ouro Preto, nos séculos passados.  A periculosidade de certos jogos fizeram com que o rei de Portugal, em 1720, Dom João V, quase proibisse algumas delas. 

Cortejos, procissões, carros alegóricos, composições, bailes com máscaras, capuzes e desordem. Tudo isso pode ser visto na exposição sobre o Carnaval histórico de Ouro Preto.

*Estagiário sob supervisão da editora Liliane Corrêa


Publicidade