Publicidade

Estado de Minas

Feira do Mineirinho vai funcionar mesmo com apresentação do Cirque du Soleil

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) ameaçou suspender o evento por causa das apresentações. Porém, voltou atrás e garantiu a exposição. Som será desligado antes do programado


postado em 26/02/2019 10:44 / atualizado em 26/02/2019 14:05

(foto: Daniel Azevedo/ divulgação)
(foto: Daniel Azevedo/ divulgação)

A polêmica em torno da realização da Feira de Artesanato do Mineirinho, que ocorre às quintas e domingos, na Região da Pampulha, teve o fim. Trabalhadores protestaram sobre a possibilidade da não realização do evento entre os dias 7 a 17 março por causa das apresentações do Cirque du Soleil – uma das maiores companhias circenses do mundo. Porém, no início da tarde desta terça-feira, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), por meio da Subsecretaria de Esportes, voltou atrás e garantiu a exposição.

Um diretor da feira entrou com recurso alegando que a suspensão poderia prejudicar 1,2 mil trabalhadores. Expositores prometeram manifestação contra o pedido de suspensão. Na sexta-feira passada, a secretaria enviou o ofício pedindo a suspensão da feira, atendendo solicitação feita pelo Cirque du Soleil. O diretor da feira, Willian Martins, argumenta que os eventos podem ocorrer simultaneamente.

"O pedido veio do secretário de Estado Adjunto de Esportes, Adenílson Idalino de Sousa. A feira ocorre fora do estádio, são mais de 400 expositores que trabalham lá, e movimenta mais de 1.200 empregos diretos e indiretos. Alguns, possuem renda exclusiva da feira. Como eles vão ficar?", questionou. A feira só poderia ser montada novamente no dia 21, uma quinta-feira.

Segundo Willian, o circo alega que o barulho pode atrapalhar a apresentação. Willian rebate: "Em 15 anos, nunca tivemos problemas. A feira sempre ocorreu simultaneamente a formaturas de medicina, por exemplo. Nunca reclamaram", acrescentou.  De acordo com a administração, às quintas-feiras a estimativa é de 3.5 mil pessoas. Aos domingos, o fluxo chega a 4 mil. "E o período de carnaval ajuda. O número de pessoas na região é ainda maior durante o mês de março por causa dos blocos", explica.

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), por meio da Subsecretaria de Esportes,    afirmou que já havia comunicado à Fenacouro sobre a impossibilidade de realizar a “Feira de Artesanato” nos dias 7, 10, 14 e 17 de março, devido à utilização do espaço para evento do “Cirque du Soleil”. Informou que chegou a negociar com os expositores para o funcionamento da feira em dias alternativos, sem a cobrança da Taxa de Utilização do espaço. Porém, a proposta foi recusada pela Fenacouro.

Por fim, a Sedese afirmou que a feira vai acontecer normalmente, porém, o som será desligado antes do programado anteriormente. “A Sedese, após a argumentação e em consideração aos mais de 400 expositores e os mais de 1,2 mil empregos diretos e indiretos gerados por dia de feira, negociou com o “Cirque du Soleil” e definiu que a feira vai funcionar nos dias normais, sem comprometimento de horário, apenas com interrupção do som duas horas antes do início da apresentação do “Cirque du Soleil”, fazendo com que os dois eventos consigam ocorrer de maneira harmônica e simultânea”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade