Publicidade

Estado de Minas

Cidades mineiras têm inundações e estragos com temporais

A Prefeitura de Santos Dumont, na Região da Zona da Mata, decretou situação de emergência devido aos estragos. Em Muriáe, na mesma região, a prefeitura intensificou a fiscalização em árvores


postado em 22/02/2019 14:59 / atualizado em 22/02/2019 15:08

Ruas e avenidas foram tomadas pela água em Santos Dumont(foto: WhatsApp/Reprodução)
Ruas e avenidas foram tomadas pela água em Santos Dumont (foto: WhatsApp/Reprodução)

Cidades do interior de Minas Gerais vêm sofrendo com temporais nesta semana. Uma delas é Santos Dumont, na Região da Zona da Mata. A chuva que atingiu o município provocou alagamentos, deixou pessoas ilhadas e casas tiveram que ser interditadas. Ao menos 15 pessoas tiveram que deixar as residências. A Prefeitura decretou situação de emergência devido aos estragos. Em Muriaé, na mesma região, árvores caíram e veículos foram atingidos durante a precipitação.



Moradores de Santos Dumont ainda contabilizam os prejuízos. O temporal que atingiu a cidade na última quarta-feira fez o Rio das Posses transbordar. O Centro da cidade foi tomado pela água, que invadiu casas e comércios. Segundo a Prefeitura, militares do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar (PM) tiveram que utilizar barcos para salvar pessoas ilhadas.



No Bairro Quarto Depósito, 15 pessoas tiveram que deixar as casas. Elas foram levadas para a Escola Estadual Vocacional. Nesta sexta-feira, foram transferidas para casas de familiares. Segundo a Prefeitura, em um outro ponto da cidade, em uma área conhecida popularmente como 'Favelinha', alguns imóveis estão em área de risco. A Defesa Civil irá emitir laudos e as famílias terão que assinar um termo de responsabilidade se não deixarem o local. 

A água invadiu comércios e casas em Santos Dumont(foto: WhatsApp/Reprodução)
A água invadiu comércios e casas em Santos Dumont (foto: WhatsApp/Reprodução)


Por causa dos estragos, a Prefeitura assinou o decreto, 3196/2019, que declara situação de emergência nas áreas atingidas. Com a medida, recursos para ajudar nos trabalhos são liberados com mais rapidez.

Árvores caíram em diferentes regiões de Muriaé(foto: Prefeitura de Muriaé/Divulgação)
Árvores caíram em diferentes regiões de Muriaé (foto: Prefeitura de Muriaé/Divulgação)


Muriaé



Outra cidade que sofreu com o temporal foi Muriaé. A chuva durou aproximadamente 40 minutos nessa quinta-feira, mas o suficiente para provocar estragos. Árvores caíram em diversos pontos do município. Um carro acabou atingido, mas ninguém se feriu. Devido ao grande número de ocorrências, a prefeitura vai reforçar a fiscalização nas espécies que estão doentes.

“A Prefeitura somente realiza os cortes de árvores após a avaliação técnica. Para todos os cortes, existe uma análise, seguida de permissão para retirada. Deveremos cortar mais uma unidade ali atrás da Casa de Saúde que já está com ordem judicial. As demais que precisarem ser extraídas ou podadas passarão pelo Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Codema), que estuda o caso e autoriza ou não a remoção”, informou o coordenador de Meio Ambiente, Lucas Melo.

Barbacena


Moradores de Barbacena, na Região Central de Minas Gerais, também foram surpreendidos. Segundo a prefeitura, a chuva que atingiu a cidade na noite de quarta-feira teve um acumulado de 70 milímetros, o que é considerado forte. Ruas foram alagadas e pessoas ficaram ilhadas. Somente em uma igreja evangélica, no Bairro Pontilhão, aproximadamente 40 pessoas foram resgatadas pelo Corpo de Bombeiros. Uma força-tarefa foi montada pela administração municipal para atender as ocorrências.


Publicidade