Publicidade

Estado de Minas

Se romper, barragem de Nova Lima pode atingir BR-356 e condomínios

Vale prepara evacuação de famílias em Nova Lima e Ouro Preto nesta quarta-feira. Na cidade da Grande BH, que já teve um distrito evacuado, lama poderia chegar até afluente do Rio Doce


postado em 20/02/2019 11:33 / atualizado em 20/02/2019 13:39



Equipes da Vale preparam a evacuação de moradores de uma área de Nova Lima próxima ao complexo Vargem Grande, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a prefeitura da cidade, 38 famílias da região de Rio de Peixe devem ser retiradas ainda nesta quarta-feira. No local, o em.com.br teve acesso aos mapas da Vale que mostram o caminho da mancha de rejeitos em caso de rompimento da barragem. 

Segundo a equipe da assessoria de imprensa da mineradora, que está no local, às 10h58 a barragem ainda não havia entrado na classificação de nível 2 (alerta). Por isso, as equipes da Vale ainda realizavam o trabalho preventivo de avisar às famílias da região de abrangência a barragem. Assim que essa etapa for concluída, ela será elevada para o nível 2, quando os locais da comunidade serão interditados, bem como os acessos. 

Em caso de rompimento da barragem de Vargem Grande, de acordo com os mapas que a Vale está mostrando nos pontos em que haverá evacuação das pessoas, a mancha de rejeitos cairia ao lado da BR-356, na Lagoa das Codornas, seguiria encaixada por esse vale na direção dos condomínios de Nova Lima, entraria perto do Capitão do Mato, Miguelão, entraria no Rio do Peixe e cairia no Rio das Velhas. É importante destacar que o Rio do Peixe é um dos mais importantes em abastecimento do Alto Velhas, antes da captação da Região Metropolitana, em Bela Fama. 

Vale disponibilizou mapa na área em que moradores precisarão ser retirados hoje(foto: Mateus Parreiras/EM/DA Press)
Vale disponibilizou mapa na área em que moradores precisarão ser retirados hoje (foto: Mateus Parreiras/EM/DA Press)




A reportagem do Estado de Minas esteve no Condomínio Lagoa da Serra, para onde a Vale levou uma ambulância, dois ônibus e duas vans para fazer a retirada dos moradores. Primeiramente, as equipes fazem um levantamento das necessidades das pessoas, se elas possuem animais ou outros detalhes. Em seguida, elas serão levadas para hotéis e outras propriedades disponibilizadas pela Vale em Belo Horizonte, Congonhas e Ouro Preto, na Região Central do estado.  Nesta última, também haverá retirada de moradores das proximidades das barragens arragens Forquilha I, Forquilha II, Forquilha III e Grupo.

Ao todo, segundo a Vale, 75 pessoas serão evacuadas das proximidades de cinco barragens hoje. No último fim de semana, moradores de São Sebastião das Águas Claras, distrito conhecido como Macacos, em Nova Lima, também tiveram que evacuar os imóveis por conta da elevação de risco da barragem da Mina Mar Azul. A empresa prometeu dar mais detalhes da situação em Nova Lima e Ouro Preto em uma coletiva de imprensa no início da tarde desta quarta-feira, mas a entrevista foi cancelada. Os jornalistas serão recebidos pela Defesa Civil Estadual. 

"A Vale informa que, dando continuidade ao processo de descomissionamento da barragem a montante de Vargem Grande, anunciado em 4 de fevereiro no Fato Relevante 'Vale informa sobre decisão de paralisação temporária das operações do Complexo de Vargem Grande', nesta quarta-feira (20/2), a Vale coordenará com as autoridades a realocação das pessoas situadas na Zona de Autossalvamento (ZAS) da referida barragem.

A Vale informa, também, que iniciou a preparação para a realocação das pessoas nas ZAS associadas ao descomissionamento das barragens Forquilha I, Forquilha II, Forquilha III e Grupo, que fazem parte das dez barragens a montante inativas remanescentes da Vale, conforme o plano de aceleração de descomissionamento anunciado no Fato Relevante 'Vale anuncia o descomissionamento de todas as suas barragens a montante' do dia 29 de janeiro.

Estas quatro barragens inativas estão localizadas no entorno da mina de Fábrica, cuja produção será mantida através do processamento a seco, com um impacto estimado de perda de aproximadamente 3 Mtpa em 2019.

No total, cerca de 75 pessoas que vivem próximas a cinco barragens devem deixar suas casas hoje de forma ordenada."
 
De acordo com a Prefeitura de Ouro Preto, foram 15 pessoas retiradas de cinco casas na cidade. Os domicílios estão localizados na zona rural, a 15 quilômetros do distrito de Engenheiro Correia. A administração municipal ressaltou que, em caso de rompimento, a lama não atinge a sede do município. Apenas o local onde as famílias já foram retiradas na zona rural. A Defesa Civil acompanha os trabalhos de evacuação.

ZEMA Em nota, a assessoria de imprensa do governo de Minas Gerais informou que Romeu Zema (Novo) “recebeu com preocupação o comunicado da evacuação de pessoas que vivem nas proximidades de barragens em Nova Lima e Ouro Preto e já determinou que a Coordenadoria de Estado de Defesa Civil (Cedec) tome as medidas necessárias, junto a representantes da Vale S.A., para minimizar possíveis danos aos afetados”. 

Hoje Zema está em Brasília (DF), cumprindo agenda no Fórum de Governadores. "Embora seja um inconveniente para essas famílias, a medida é preventiva e visa salvar vidas. Após as tragédias ocorridas em Mariana e em Brumadinho, recentemente, vamos fazer tudo que estiver ao alcance do Governo do Estado para preservar as vidas das pessoas", disse o governador, segundo a assessoria. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade