Publicidade

Estado de Minas

Moradores de área de barragens em Nova Lima e Ouro Preto serão retirados

Segundo a Vale, 75 pessoas que vivem perto de cinco barragens devem sair de casa ainda nesta quarta-feira


postado em 20/02/2019 09:24 / atualizado em 20/02/2019 13:40

Complexo minerário de Vargem Grande, em Nova Lima, na Grande BH (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press - 02/02/2019)
Complexo minerário de Vargem Grande, em Nova Lima, na Grande BH (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press - 02/02/2019)


A Vale anunciou, nesta quarta-feira, a retirada de moradores de comunidades situadas na Zona de Autossalvamento (ZAS) da barragem a montante de Vargem Grande, que fica em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A mineradora ainda não informou a lista das comunidades atingidas.

“A Prefeitura de Nova Lima informa que a Defesa Civil Municipal foi avisada pela Vale às 8 horas e 45 minutos, desta quarta-feira (20/02), da necessidade de evacuação de 38 famílias moradoras do Complexo Rio de Peixe, em função do acionamento do Plano de Ação de Emergência de Barragens (PAEBM) de Vargem Grande”, diz a nota divulgada pelo Executivo Municipal de Nova Lima. “A Defesa Civil Municipal já está se encaminhando ao local para acompanhar a ação da mineradora, atuar no cumprimento dos protocolos e garantir a segurança de todos, assim como uma equipe da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, que prestará apoio às famílias”, diz a nota recebida pela reportagem do em.com.br às 10h15.

Na nota divulgada hoje, a Vale também diz que iniciou a preparação para realocação de moradores nas regiões de barragens em Ouro Preto, na Região Central de Minas. De acordo com a Prefeitura de Ouro Preto, foram 15 pessoas retiradas de cinco casas na cidade. Os domicílios estão localizados na zona rural, a 15 quilômetros do distrito de Engenheiro Correia. A administração municipal ressaltou que, em caso de rompimento, a lama não atinge a sede do município. Apenas o local onde as famílias já foram retiradas na zona rural. A Defesa Civil acompanha os trabalhos de evacuação.
Leia a nota na íntegra:


"A Vale informa que, dando continuidade ao processo de descomissionamento da barragem a montante de Vargem Grande, anunciado em 4 de fevereiro no Fato Relevante 'Vale informa sobre decisão de paralisação temporária das operações do Complexo de Vargem Grande', nesta quarta-feira (20/2), a Vale coordenará com as autoridades a realocação das pessoas situadas na Zona de Autossalvamento (ZAS) da referida barragem.

A Vale informa, também, que iniciou a preparação para a realocação das pessoas nas ZAS associadas ao descomissionamento das barragens Forquilha I, Forquilha II, Forquilha III e Grupo, que fazem parte das dez barragens a montante inativas remanescentes da Vale, conforme o plano de aceleração de descomissionamento anunciado no Fato Relevante 'Vale anuncia o descomissionamento de todas as suas barragens a montante' do dia 29 de janeiro.

Estas quatro barragens inativas estão localizadas no entorno da mina de Fábrica, cuja produção será mantida através do processamento a seco, com um impacto estimado de perda de aproximadamente 3 Mtpa em 2019.

No total, cerca de 75 pessoas que vivem próximas a cinco barragens devem deixar suas casas hoje de forma ordenada."

ZEMA Em nota, a assessoria de imprensa do governo de Minas Gerais informou que Romeu Zema (Novo) “recebeu com preocupação o comunicado da evacuação de pessoas que vivem nas proximidades de barragens em Nova Lima e Ouro Preto e já determinou que a Coordenadoria de Estado de Defesa Civil (Cedec) tome as medidas necessárias, junto a representantes da Vale S.A., para minimizar possíveis danos aos afetados”. 

Hoje Zema está em Brasília (DF), cumprindo agenda no Fórum de Governadores. "Embora seja um inconveniente para essas famílias, a medida é preventiva e visa salvar vidas. Após as tragédias ocorridas em Mariana e em Brumadinho, recentemente, vamos fazer tudo que estiver ao alcance do Governo do Estado para preservar as vidas das pessoas", disse o governador, segundo a assessoria. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade