Publicidade

Estado de Minas

Mineradora disponibiliza 13 veículos para moradores retirados de área de barragem em Itatiaiuçu

A empresa ArcelorMittal afirmou que também vai reavaliar número de viagens


postado em 11/02/2019 14:43 / atualizado em 11/02/2019 18:19

Moradores tiveram que deixar suas casas por causa de risco em barragem(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
Moradores tiveram que deixar suas casas por causa de risco em barragem (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)

A  logística de transporte oferecido às 166 pessoas retirada de sua casas na sexta-feira (8/2) nos distritos de Vieiras, e Pinheiros em Itatiaiuçu, na Grande BH, e que estão hospedadas em hotel de Itaúna, cidade vizinhas, foi alterada pela ArcelorMittal. São 13 veículos disponibilizados que fariam rotas para trabalho e escolas, saindo da porta do hotel Ibis de uma em uma hora. “Houve uma reavaliação e os veículos coletivos (vans e ônibus) sairão do estabelecimento em dois horários ( 6 e 11h), em direção aos distritos e a sede de Itatiaiuçu, retornando às 11h30 e 16h50. Os demais veículos estão à disposição para necessidades pontuais, como consultas ou horários de trabalho não compatíveis com cronograma pré-fixado.

Segundo a empresa, nesta segunda-feira um carro saiu do hotel às 4h da manhã, levando o funcionário de uma empresa que entraria em turno de trabalho mais cedo. A van que saiu do hotel às 6h deixou o último passageiro em casa, no distrito de Vieiras às 7h15. As rotas foram estabelecidas conforme demanda apresentada pelos moradores.

A partir de hoje todos os alocados no hotel de Itaúna têm transporte garantido na região. A empresa colocou à disposição dez ônibus e três micro-ônibus. Farão continuamente a rota hotel Ibis (Itaúna), Itatiaiuçu, Pinheiros, Vieiras e retornando a Itaúna a partir de Vieiras em trajeto inverso. Crianças, adolescentes e jovens são conduzidos a creches, escolas e universidades da região. Elas estudam na Escola Municipal Dona Balbina Antunes de Penido e no Cemei Marinha de Siqueira (distrito de Pinheiros), na Escola Municipal José Gomes Ferreira (distrito de Vieiras), na Escola Estadual Manoel Dias Correa (Itatiaiuçu), além da Universidade de Itaúna, Cecon e Senai Itaúna, Ecotec (Betim/MG). A empresa também acompanha os animais domésticos que ainda não foram resgatados. Ainda não há previsão para o retorno dos moradores às suas casas.

Em Barão de cocais, das 492 pessoas retiradas, 208 estão em casa de parentes e o restante hospedadas em hotéis. A Defesa Civil informou que os moradores poderão voltar às suas casas assim que a barragem Congo Seco seja considerada com risco 01. Amostras serão recolhidas nos próximos dias e deverá ser emitido novo laudo.


Publicidade