Publicidade

Estado de Minas

Homem tenta furtar cabos, leva choque e Centro de BH fica sem luz

Segundo a Cemig, crime ocorreu perto do antigo Othon, no Centro. Fornecimento já foi normalizado e o suspeito foi levado para um hospital


postado em 11/02/2019 09:36 / atualizado em 12/02/2019 07:59

Crime ocorreu próximo ao Othon Palace Hotel, no Centro(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press - 15/10/2018)
Crime ocorreu próximo ao Othon Palace Hotel, no Centro (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press - 15/10/2018)


Uma tentativa de furto de cabos de energia terminou com um homem de 32 anos ferido e parte das regiões Central e Centro-Sul de Belo Horizonte sem energia elétrica na madrugada desta segunda-feira. 

Segundo a Cemig, um homem tentou levar a fiação perto do antigo Othon Palace Hotel, na Avenida Afonso Pena, o que causou a queda de energia. O prédio da companhia elétrica, que fica no Bairro Santo Agostinho, foi um dos imóveis afetados. 

“A ocorrência aconteceu às 4h11 de hoje e o fornecimento de energia foi normalizado às 6h28. O suspeito da tentativa de furto foi socorrido pelo serviço de emergência em função de ter sofrido um choque elétrico”, informou a Cemig. 

Segundo a Polícia Militar (PM), o homem foi abordado pedindo socorro na esquina das ruas Tupis e Espírito Santo, com queimaduras pelo corpo e fala desconexa. Ele foi levado ao Hospital João XXIII, onde os médicos constaram que as queimaduras foram resultado de choque elétrico, “pois estava tentando arrancar fios elétricos, sem informar o local exato”. Ele ficou internado sob escolta. Ainda segundo a polícia, ele é conhecido na região pela prática de furtos, mas esta é a primeira condução por tentativa de levar cabos de energia. 


Semáforos e estações Os problemas em relação ao furto de cabos também atingem semáforos de Belo Horizonte. Segundo a Empresa de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), em 2018 foram registradas 527 ocorrências desse tipo. As ações ilícitas resultaram em um prejuízo aos cofres públicos de R$ 302.721,51, dinheiro usado para repor 75 mil metros de cabo.

Como forma de prevenção, a empresa tem buscado substituir materiais com menor atratividade no mercado ilícito como, por exemplo, o plástico nos focos dos semáforos para pedestres. A empresa tomou ainda uma medida inusitada: sinais posicionados em pontos mais baixos das avenidas Américo Vespúcio e Bernardo Vasconcelos, nas regiões Noroeste e Nordeste da cidade, foram retirados para ser recolocados ao lado das estruturas que já existiam no ponto central e mais alto dos cruzamentos.

Ainda de acordo com a BHTrans, as regiões mais comuns de ocorrência de furtos são a Avenida Pedro II, nas proximidades do Complexo da Lagoinha; Avenida Antônio Carlos, entre o Anel Rodoviário e o Complexo da Lagoinha; e a Avenida Cristiano Machado, entre o túnel da Lagoinha e a estação São Gabriel do metrô. A empresa municipal também orienta que a população acione a Polícia Militar para denunciar tais crimes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade