Publicidade

Estado de Minas

Recapturado preso que fugiu da Nelson Hungria e que tem 90 anos de condenação

Alexandre Borges Pinto, o 'Xandão', escapou da penitenciária de segurança máxima em dezembro. Ele foi encontrado em uma casa de Belo Horizonte


postado em 10/01/2019 17:59 / atualizado em 10/01/2019 18:09

Xandão foi encontrado nesta quinta-feira em Belo Horizonte(foto: Elian Guimarães/EM/D.A.Press)
Xandão foi encontrado nesta quinta-feira em Belo Horizonte (foto: Elian Guimarães/EM/D.A.Press)

Participação em diversos crimes a instituições financeiras e condenado a 90 anos de prisão. Esse é o currículo criminal de Alexandre Borges Pinto, o 'Xandão'. Ele fugiu do Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, em dezembro. Investigações da Delegacia Especializada de Crimes Contra o Patrimônio (Depatri) levaram os agentes em casa na capital mineira, nesta quinta-feira, onde o homem foi recapturado. No imóvel foi apreendido um uniforme dos Correios. A polícia investiga se no tempo em que esteve fora da cadeia, Xandão participou de ataques a agências bancárias.

A fuga aconteceu em 8 de dezembro. Os detentos serraram as grades de sete celas. Depois, utilizaram uma corda feita com lençóis, popularmente conhecida como “teresa”, para escapar pelos paredões que cercam a penitenciária de segurança máxima. Chovia muito no dia da ação dos presos.

Logo depois da fuga, agentes do Depatri começaram a investigar os fugitivos, pois eles são contumazes na prática de crimes contra o patrimônio e a instituições bancárias. “O setor de inteligência da Delegacia Especializada de Roubo a Banco e do Departamento Estadual, iniciou os levantamentos para localizar o Alexandre Borges, conhecido como o Xandão, e conseguimos efetuar sua prisão em Belo Horizonte”, afirmou o delegado Rodrigo Bustamante, chefe da delegacia.

O serviço de inteligência da Polícia Civil conseguiu informações de que Xandão estava em uma casa na capital mineira. Equipes da delegacia especializada de roubos a banco foram até o local  e conseguiram encontrar o fugitivo. “Lá encontramos uma vestimenta dos Correios. Possivelmente usaria para poder ter acesso a instituições financeiras ou ter livre acesso para colher informações para uma possível prática de crimes de instituições bancárias”, explicou o delegado.

A ficha criminal de Xandão é extensa. Segundo a Polícia Civil, ele já tem passagens por receptação, corrupção, furto, roubo, sequestro, homicídios, associação criminosa, uso de documentos falsos e porte/posse ilegal de arma de fogo. A maioria dos crimes teria ligação com ataques a bancos. “Ele já tem cerca de 90 anos de condenação. Nestas condenações de crimes contra instituições bancárias. Conseguimos retirar criminoso de roubo a banco com alta periculosidade das ruas”, comemorou Bustamante.

Desde 8 de dezembro, a polícia registrou algumas ocorrências de ataques a banco. A participação de Xandão em alguns destes crimes será investigada. “Temos alguns registros de roubos a instituições financeiras, só que o trabalho de inteligência está levantando qual a real participação dele neles (roubos). Seria prematuro afirmar que ele participou de algum”, finalizou o delegado. Alexandre Borges foi encaminhado para um presídio da Grande BH.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade