Publicidade

Estado de Minas

Atleta pedala por 12 horas ininterruptas para arrecadar brinquedos para doação

Mobilização na Praça Sete, no Centro de BH, arrecadou 1,5 mil brinquedos, que serão doados para crianças no dia 12 de outubro


postado em 06/10/2018 06:00 / atualizado em 06/10/2018 09:07

Pelo terceiro ano consecutivo, Brou Bruto Drews repete o ato aprendido com o pai: 'É uma grande responsabilidade, que não posso largar', diz(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
Pelo terceiro ano consecutivo, Brou Bruto Drews repete o ato aprendido com o pai: 'É uma grande responsabilidade, que não posso largar', diz (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)

Pedalar por 12 horas ininterruptas para ver o brilho no olhar das crianças. Essa tem sido uma tradição na vida do atleta e palestrante motivacional Thiago Drews Elias, conhecido como Brou Bruto Drews. Desde 2016, ele instala uma bicicleta em um rolo de treino na Praça Sete, no coração de Belo Horizonte, e pedala das 6h às 18h, sem descer do veículo, com um único objetivo: arrecadar brinquedos para presentear crianças em 12 de outubro, dia dedicado aos pequenos. Sob o lema “o sonho nunca acaba”, a iniciativa deste ano ocorreu ontem, e contou com doações de mais de 1,5 mil brinquedos. Os itens chegaram a lotar um caminhão.



“Tem gente que depositou dinheiro na minha conta. Outros nunca tinham ouvido falar no meu nome, mas foram a uma loja próxima e compraram algo. É uma emoção que não dá para explicar. É impressionante como a galera confia em mim. Só tenho a agradecer”, diz o ciclista Brou Bruto Drews, emocionado. Os brinquedos serão doados ao Conjunto Filadélfia, na Região Nordeste da capital, no dia dedicado a Nossa Senhora Aparecida. “Moro no Bairro Glória e o conjunto está a três ruas da minha casa. Todas as crianças e os pais ficam me esperando como se eu fosse o Papai Noel. Também faço (a campanha) no Natal, mas são menos brinquedos, porque não pedalo na Praça Sete, apenas arrecado na minha academia. É uma grande responsabilidade, que não posso largar”, explica.


A história já é tradição na família. Falecido há cinco anos, o pai de Thiago, Wagner Magalhães Elias, conhecido como Vavá e que morreu há cinco anos, conquistou os moradores do Bairro Glória por seus trabalhos como farmacêutico e por projetos sociais parecidos com o do ciclista. “Foi ele quem começou essa tradição, quando eu tinha 5 anos de idade. Ele juntava uma fila de táxis na porta da farmácia e levava as crianças ao shopping para tomar sorvete e jogar fliperama”, lembra o atleta.


Entre os beneficiados, está o massoterapeuta Reinaldo Kanu, que recebia presentes de Vavá décadas atrás e ontem suspendeu agenda com clientes para comparecer à Praça Sete. “Naquela época éramos crianças carentes. O pai dele ajudou muito a minha família, com a doação de remédios. Ele ajudou muita gente no bairro. Isso (a caridade) passou para o Thiago. Sou fã demais desse cara. Se sou um ser humano melhor hoje, foi graças a eles”, celebrou. A caridade também rendeu pedidos curiosos no cotidiano do Glória. Segundo Thiago, muitas pessoas pediam para que o pai se candidatasse a cargos políticos, o que se repete hoje em relação ao ciclista. Porém, conforme o esportista, nunca houve interesses secundários nas iniciativas, para “evitar demagogia”.


Além das doações, pessoas que passavam ontem pela Praça Sete ajudaram o ciclista a aguentar as 12 horas de pedal. Em histórias postadas na rede social Instagram, Brou Bruto Drews comemorou o recebimento de isotônicos, suplementos e lanches. Até mesmo agentes de trânsito da BHTrans contribuíram nesse quesito. “Até a BHTrans vestiu a camisa e trouxe uma hidratação e um brinquedo para mim. Semeando o bem”, contou o atleta, que ostenta cerca de 100 mil seguidores em sua conta oficial (@broubrutodrews).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade