Publicidade

Estado de Minas

Mais de 40 casais LGBTI+ participam de casamento comunitário em BH

A iniciativa da Defensoria Pública foi realizada no Auditório da Cemig. Foi a primeira celebração para a comunidade LGBTI%2b


postado em 21/09/2018 19:16 / atualizado em 24/09/2018 18:15

46 casais celebraram a união nesta sexta-feira(foto: Ascom/DPMG)
46 casais celebraram a união nesta sexta-feira (foto: Ascom/DPMG)
A Defensoria Pública realizou nesta sexta-feira, em Belo Horizonte, o Casamento Igualitário LGBTI+ 2018 - sigla que abrange lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, intersexuais, além de outras formas de identificação. O auditório da Cemig, local onde foi realizada a iniciativa, foi palco da celebração de 46 casais.

Gratuita, a celebração foi a primeira organizada pela a Defensoria Pública que contava com todas as orientações sexuais. Em 2013, a festa foi restrita a casais homossexauis.

Segundo o defensor público idealizador da iniciativa, Vladimir de Souza Rodrigues, a intenção da defensoria em realizar a ação foi de combater preconceitos em relação à opção sexual. “Inclusive neste momento, em que o país vive um momento de forças contrárias ao direito de orientação sexual e identidade de gênero”, afirmou o defensor.

Vladimir ressaltou que o evento contribui para a concepção de igualdade entre todas as pessoas. “Por incrível que pareça, a gente acaba tendo ideias equivocadas. Vendo a cerimônia, você percebe que são famílias exatamente iguais às outras, com pais, filhos, netos, irmão. É uma realização ver que o sentimento mais inato do ser humano, o amor, enfrenta barreiras e preconceitos”, conclui o advogado público.

A celebração foi realizada com o apoio dos cartórios de Registro Civil, Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Associação dos Defensores Públicos de Minas Gerais, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Cemig, Sicoob JUS-MP, Sindicato Intermunicipal das Empresas de Bufê de Minas Gerais, Marlene Doces Finos, Dilene Confiserie e da empresa de transporte Uber.

*Estagiário sob supervisão da editora Liliane Corrêa

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade