Publicidade

Estado de Minas

Minas tem redução de 10 crimes violentos, mas estupro de vulnerável e extorsão sobem

Os dados são referentes a ocorrências registradas de janeiro a agosto deste ano. A comparação foi feita com o mesmo período do ano passado


postado em 10/09/2018 17:51

Os índices de criminalidade em Minas Gerais continuam em queda. Dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), divulgados nesta segunda-feira, mostram que 10 de 12 crimes violentos apresentaram redução de janeiro a agosto deste ano, comparado com o mesmo período de 2017. Destaque para o roubo, que caiu 33,1%. Em contrapartida, as ocorrências de estupro de vulnerável e extorsão mediante a sequestro, subiram.

O crime que apresentou a maior redução foi o roubo. Segundo a Sesp, nos primeiros oito meses do ano, forram registradas 52.692 ocorrências, contra 78.798, do mesmo período do ano passado. Destaque também para a extorsão, que reduziu 31,20%, sendo 560 registros em 2018, para 814 ocorrências, no ano passado.

Os homicídios também tiveram queda. De janeiro a agosto foram 2.060 ocorrências, o equivalente a 8,4 por dia. Em 2017, no mesmo período, foram registrados 2.595. Também apresentaram queda entre os dois anos, a tentativa de homicídio (-19,1%), lesão corporal consumada (-3,9%), sequestro e cárcere privado consumado (-22,6%), estupro consumado (-4,8%), estupro tentado (-3,6%), estupro de vulnerável tentado (-10%), e furto consumado (-7,18%).

Já o estupro de vulnerável consumado continua sendo um desafio. Neste ano, foram registradas 2.003 ocorrências. Nos primeiros oito meses do ano passado foram 1.866, aumento de 7,34%. Já a extorsão mediante a sequestro consumado saiu de 38 registros em 2017, para 43 em 2018.

Belo Horizonte


Na capital mineira, a maioria dos índices de criminalidade caíram, segundo a Sesp. O roubo teve redução de 36,1% nos primeiros oito meses. Já o homicídio, caiu 29,7%, e a tentativa de homicídio, 31,2%. A maior queda registrada foi na extorsão mediante a sequestro, com 50% a menos de ocorrências.

Em contrapartida, três crimes tiveram aumento. A tentativa de estupro subiu 9,6%, saltando de 31 registros para 34. O estupro de vulnerável consumado aumentou 5,6%, e o furto consumado subiu 5,5%.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade